RESSECAMENTO VAGINAL: COMO VENCER ESTE SINTOMA NA MENOPAUSA

Ressecamento-Vaginal-na-Menopausa - 1280

Você está na menopausa e sofrendo com ressecamento vaginal? Além disso, apresenta outros sintomas desconfortáveis como coceira e prurido na vagina?

O que mais pode estar mais te atormentando “lá embaixo”?

O pior dessa situação é que tudo isso pode afetar seu lado psicológico. Afinal, esses incômodos alteram muito a mulher nessa fase.

Saiba que, muitas vezes, as mulheres, até mesmo por vergonha ou por falta de informação, não buscam uma solução. Tal problema acaba interferindo muito no relacionamento com seu parceiro, além do seu próprio desconforto durante a relação sexual.

Mesmo assim, só uma minoria consulta o médico, uma vez que muitas não sabem que existem várias alternativas para resolver a falta de lubrificação vaginal.

Sendo assim, foi pensando em ajudar não somente você, mas todas as mulheres, que preparei esse artigo. A seguir, vou explicar tudo sobre vagina seca, suas causas, e principalmente, como vencer este sintoma e voltar a sentir prazer durante o sexo.

Quais as causas do ressecamento vaginal na menopausa?

O que está acontecendo? Está sentindo desconforto, dor na relação sexual, ressecamento vaginal, sensação de queimação, ardência e coceira?

De repente, você está trabalhando ou estudando e aquele incômodo não te deixa relaxar?

Ou quando pensa em namorar, a primeira coisa que vem à cabeça é logo aquela dor que pode sentir ou a lubrificação que não vai acontecer e que às vezes até sangra?

Você não está sozinha!

Saiba que cerca de 50% das mulheres na menopausa sofrem com vagina seca.

O sintoma mais comum, o calorão, atinge cerca de 80 a 90% das mulheres. Porém, na maior parte das vezes o calor excessivo some, enquanto a secura vaginal é progressiva. Ou seja, só tende a piorar se você não buscar pelo tratamento adequado.

Se os sintomas forem ignorados, chega num estágio que, quando pensa que vai acabar, o ressecamento só fica pior. E, como já vimos, tudo isso acaba interferindo muito na sua vida, inclusive em coisas bem simples como assistir TV.

Os problemas vaginais podem aparecer logo no início dessa fase ou somente alguns anos mais tarde. Entretanto, quanto antes você buscar uma opção para reduzir e acabar com os sintomas, melhor será sua qualidade de vida.

Por que ocorre o ressecamento vaginal?

Antes de mais nada, como você já deve saber, a menopausa ocorre para 100% das mulheres. Se a mulher ainda não passou, ainda vai passar.

Tal processo significa que o seu ovário não está mais funcionando. Logo, não produz mais os hormônios, entre eles, o estrogênio.

O estrogênio é um vasodilatador. Ou seja, ele que é responsável pela irrigação sanguínea da sua vagina. Além disso, estimula o epitélio vaginal e sua vascularização. Por isso que a vagina quando jovem fica toda rugosa.

Desta forma, como nessa fase há um declínio da produção desse hormônio, a vagina fica mais lisa, fina e perde a elasticidade por causa da diminuição do colágeno.

Por quê?  

Porque diminui-se a vascularização e assim, reduz-se a nutrição do tecido, deixando-o bem fininho.

Qual a relação com as infecções vaginais?

Além de todos esses sintomas de ressecamento vaginal, dor na relação, falta de lubrificação, ardência e sensação de comichão, o PH vaginal muda e, com isso, há mais chance de existir corrimento ou até mesmo infecções.

Tal fato acontece porque a camada que está protegendo a vagina pode encolher, ou em alguns casos até desaparecer, deixando-a muito mais propensa a infecções.

Essas infecções podem ser causadas por fungo, isto é, uma candidíase vaginal, ou por alguma bactéria que esteja presente na região genital, chamada de Gardnerella vaginalis.

Essa bactéria causa um cheiro super desagradável, que lembra até o cheiro de peixe podre. Já imaginou ter uma coceira com um cheiro desses?

Nenhuma mulher merece sofrer com tudo isso, não é mesmo?

Por isso, procure conversar com seu médico ginecologista para descobrir qual é a causa dessa secura e junto com ele, encontre a melhor forma de tratar essa problema.

Além do mais, se você está na menopausa ou se aproximando, preparei um artigo onde faço uma lista com os 76 sintomas da menopausa que podem aparecer. Assim, fica bem mais fácil para entender o que está se passando com seu corpo. 

Pode-se evitar essa secura vaginal?

É claro que sim!

A seguir, vou te passar umas dicas bem interessantes, que vão ajudar a melhorar esse ressecamento vaginal:

Ter uma vida sexual regular e ativa

Se você tem um marido, um namorado ou alguém que goste e se sinta encantada, pratique sexo! Muitas vezes, ao não se manter uma prática regular, algumas outras coisas podem acontecer.

Saiba que, a cada relação sexual, você está fazendo um tipo de ginástica em toda a região genital. Isso influencia diretamente na lubrificação vaginal.

Porém, se seu parceiro tiver alguma disfunção sexual e o pênis não ficar ereto, fica difícil manter uma vida sexual regular.

Então, se você está pensando que não tem como resolver, saiba que tem! Quer saber como?

Nesse caso, você pode tentar a masturbação, você nele ou ele em você. Com isso, ambos podem ter uma experiência bem prazerosa!

Além disso, na falta de um parceiro, uma dica é a automasturbação. Com isso, através da auto-estimulação, a vascularização da sua pelve vai aumentar, levando mais nutrientes para a vagina.

A partir do momento que a sua vagina fica mais nutrida, o tecido que estava fininho fica mais rugoso, devido à estimulação.

Logo, mais nutrientes vão ser produzidos, que são chamados de glicogênio, estimulando a produção dos lactobacilos. Estes, por sua vez, vão manter um bom PH vaginal. Dessa forma, não apenas sua lubrificação vaginal vai melhorar, mas também vai diminuir o risco de infecção genital.

Contudo, muitas mulheres ainda têm um conceito errado sobre a masturbação. Algumas até a consideram um tabu. Mas já posso lhe adiantar que funciona muito para aumentar a lubrificação, além, é claro, do prazer que proporciona.

Exercícios pélvicos

Além do mais, existem vários exercícios pélvicos, como, por exemplo, o pilates, KeGel, a própria contração da vagina ou o pompoarismo.

Sendo assim, no caso do pilates, os exercícios ajudam a fortalecer a musculatura do assoalho pélvico. Este é composto por aqueles músculos localizados entre as pernas e que se estendem até a parte de baixo das costas.

Ainda, talvez você nunca tenha ouvido falar em KeGel, mas são cones vaginais que a mulher introduz e segura dentro da vagina.

Já o pompoarismo se trata de uma técnica que, através da contração e relaxamento dos músculos pélvicos, melhora muito o prazer sexual durante a relação.

Por fim, todos esses exercícios fortalecem a musculatura, aumentando a vascularização. Uma vez que na menopausa há o enfraquecimento dessa musculatura, torna-se difícil a penetração e, consequentemente, diminui-se o prazer.

Preste atenção aos cuidados pessoais

Também tome muito cuidado com o sabonete que você usa, com a calcinha e até mesmo com os protetores de calcinha.

Saiba que tudo isso pode irritar a área genital, que já está muito sensível, piorando o quadro.

Assim, estas são coisas relativamente simples, que você pode começar a aplicar no seu dia a dia. Certamente, ajudam muito a melhorar.

No entanto, existem outras coisas que também ajudam. Por isso, vale a pena dar uma olhada no que mais também pode ser muito bom para tratar o ressecamento vaginal.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

É recomendado o uso de lubrificantes femininos?

Com o tempo, nossa vagina vai ficando mais curta e mais fina, dificultando a penetração. Isso acontece porque ela está desidratada.

Nesse caso, recomenda-se sim o uso de lubrificantes femininos. Estes ajudam a deixar toda essa região mais hidratada.

Hoje em dia, é possível encontrar no mercado uma variedade enorme de lubrificantes femininos. Eles ajudam bastante, porque estimulam toda a parte da vascularização, assim como a parte da vagina.

Os lubrificantes femininos podem ser usados durante o sexo, quando a mulher se sentir ressecada, evitando a dor e, claro, trazendo mais prazer.

Quando estiver procurando por um, dê preferência por aqueles feitos à base de água. Estes são menos irritantes e não causam nenhum tipo de alergia.

Agora, comece a pensar e a aplicar tudo o que acabei de te falar. São coisas simples, mas vão ajudar a melhorar esse ressecamento vaginal tão incômodo, que está afetando a sua vida.

Conheça as consequências da secura vaginal

Muitas mulheres ainda pensam que sua vida sexual acaba com a parada da menstruação. Mas estão muito enganadas. Você pode passar por essa fase da melhor forma possível!

Como eu já falei, a secura vaginal pode causar:

  • Infecções
  • Ardência e queimação
  • Sangramentos
  • Coceiras
  • Dor na relação

Sendo assim, a grande questão de tudo isso é que a relação sexual pode se tornar um verdadeiro tormento, principalmente por causa da dor que pode ser sentida.

Isso faz com que a mulher comece a evitar seu parceiro. O que acaba trazendo sérios problemas para o relacionamento.

Por isso, não guarde esse problema para você. Agora que já sabe que tem como resolver, busque a melhor alternativa para se livrar de uma vez por todos desse desconforto.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Quais os tratamentos para vencer a vagina seca?

Abaixo, vou te falar sobre um dos tratamentos que considero mais eficaz para resolver o problema de ressecamento vaginal: a Terapia de Reposição Hormonal.

Tal terapia é comprovada cientificamente. Entretanto, é necessário um médico para te ajudar nesse processo.

Existem vários tipos de terapia de reposição hormonal. São eles:

Vaginal

É um gel que é colocado direto na vagina. Geralmente, recomenda-se o uso 3 vezes por semana e você mesma faz a aplicação.

Transdérmico

No caso do transdérmico, a mulher passa na pele o hormônio indicado pelo seu médico.

Implantes hormonais

Os implante hormonais são pequenos tubos de silicone que são colocados embaixo da região glútea. Assim, a substância é liberada gradativamente no seu corpo, aliviando todo esse transtorno.

Alguns têm a duração de seis meses e outros de 1 ano. Porém, apenas o profissional habilitado, que sabe calcular o tipo e a quantidade certa para cada caso, pode prescrevê-lo.

Por falar em implantes hormonais, preparei vários artigos onde falo quais as indicações que recomendo usar os implantes. Não apenas para secura vaginal, mas para tratar sintomas da TPM, miomas uterinos, endometriose e muitas outras patologias ginecológicas.

Uso de laser CO2 e radiofrequência

Alguns profissionais têm usado com muita frequência esse tratamento. Isso pois, ao estimular o epitélio vaginal, há aumento da lubrificação, trazendo para a mulher todos esses benefícios e acabando com todas as queixas.

Desta forma, o laser se apresenta sob a forma de um tubo, que é colocado na vagina. Este é retirado progressivamente, à medida que as ondas são irradiadas para a parede vaginal.

Assim, eliminam-se todas as mucosas desidratadas que estão cobrindo a parede vaginal. E estas acabam sendo substituídas por outras que estão ali presentes, mais jovens e hidratadas.

Logo, o seu médico vai avaliar o que você está precisando e indicar o melhor tratamento. Talvez, ele possa até fazer combinações de alguns métodos ou mesmo um deles sozinho.

Ainda assim, o que toda mulher precisa é estar consciente de que existe uma forma de acabar com todo esse sofrimento. Ou seja, não tem mais razão para conviver com isso.

Então, a partir do momento que a mulher entende porque tudo isso está acontecendo, fica muito mais fácil procurar ajuda.

Conclusão

É preciso que fique bem claro que nenhuma mulher precisa passar por todo esse desconforto. Existe tratamento para ressecamento vaginal.

Como você viu, existem várias opções para acabar com a secura vaginal. Então, descubra a melhor e aquela com a qual se sinta mais confortável.

Às vezes, é um pequeno detalhe que está dificultando você ficar 100%.

Agora, muito do que eu falei aqui vai depender da sua atitude. São práticas simples, que qualquer mulher pode adotar no seu dia a dia.

Lembrando que, apenas a Terapia de Reposição Hormonal necessita do acompanhamento de um profissional que esteja comprometido com a sua saúde, ajudando nesse processo.

Não desista e não aceite sofrer com isso!

Há vida, sim, na menopausa, sendo possível passar por essa fase da melhor maneira possível, sem trazer consequências mais sérias para a sua saúde.

Agora, se você acha que o que eu te falei ajudou a resolver o seu problema, quem sabe uma amiga sua também está sofrendo?

Por isso, compartilhe com ela o que acabou de aprender aqui.

Infelizmente, muitas mulheres convivem anos com uma série de sintomas, porque não têm acesso às informações corretas. Porém, é muito importante que elas saibam que existem maneiras de resolver seus problema e você pode ajudá-las!

3 Comentários


  1. Não posso fazer reposição hormonal, sou epilética. Tenho atrofia vaginal. Perdi totalmente a sensibilidade sexual. Sinto desconforto, até mesmo ardência. Minha médica diz q está tudo em ordem comigo mas, as peles da minha vagina estão finas. Qualquer manuseio mais brusco me machuca .Tenho usado pomada de nistatina-bactricina. Melhora mais volta os ardores. Algo q posso usar p melhorar. Tenho 60 anos.

    Responder

  2. Dra Vanderléa, sofro com os sintomas da menopausa já faz tempo, e até hoje TDS médicos que fui , não resolveram, não tive uma solução. Vagina seca, não estou conseguindo ter relações com meu marido pq dói demais e às vezes tenho a impressão que o pênis não consegue entrar. Não posso tomar hormônios, me ajude eu não sei mas o que fazer! obrigada

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *