76 SINTOMAS DA MENOPAUSA: DESCUBRA O SEU!

sintomas da menopausa e climaterio
Sintomas da menopausa e climatério

Muitas mulheres podem estar sentindo uma série de sintomas da menopausa e climatério e não fazem a menor ideia que aquilo pode estar relacionado à este tema.

É de fundamental importância tomar consciência que alguns sintomas estão relacionados à menopausa, podendo se refletir em um órgão ou em vários.

Isso acontece porque todos os órgãos do nosso corpo possuem receptores de estrogênio. Logo, quando há uma deficiência desse hormônio, todas essas funções ficarão comprometidas.

Em torno dos 50 anos, a menopausa vai acontecer na vida de todas as mulheres, mas quanto mais você estiver preparada, mais você poderá viver uma menopausa sem sofrimento.

O que é menopausa?

Antes de entrarmos nos sintomas da menopausa, vale dar uma relembrada no que significa a menopausa.

É muito importante você ter consciência que a menopausa é para toda mulher, 100% das mulheres ou estão, já passaram ou ainda vão passar por ela.

Menopausa é aquela fase que você não menstrua mais, mas tem que ser por doze meses consecutivos, desde que você não esteja fazendo uso de anticoncepcional.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

O que é climatério?

O climatério é todo aquele período que antecede e que sucede a menopausa.

Foi estabelecido que o climatério dura, em média, de 10 a 15 anos.

Entende-se que nesse período, a mulher já se adapta, ou seja, vai passar por tudo isso.

Só que depois de 10 ou 15 anos, se você não fez um tratamento adequado, pode começar a aparecer vários problemas na sua saúde.

É bom você saber que, no climatério já está havendo o declínio hormonal, mesmo que você ainda menstrue.

Se quer saber mais sobre esse tema, tenho um artigo onde falo as diferenças da menopausa e climatério.

 

Com qual idade a mulher entra na menopausa?

A idade pode variar um pouco, mas geralmente, vai dos 45 aos 55 anos. A maioria das mulheres entram na menopausa por volta dos 50, 51 anos de idade.

Lembrando que, pode acontecer antes dos 40 ou 45 anos, mas nesse caso, é chamada de menopausa precoce.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

Por que acontecem os sintomas?

Vamos entender porque os sintomas da menopausa aparecem:

O ovário nasce com uma conta finita de células, e com o passar dos anos, nós vamos gastando essa produção hormonal. Isso acontece, em média, dos 10 aos 50 anos de idade.

Quando chega a menopausa, ou mesmo antes, que é o climatério, o ovário deixa de produzir uma quantidade adequada de hormônios. Por isso, a mulher começa a apresentar todos os sintomas da menopausa.

Então, há o declínio hormonal, encerra-se a fase reprodutiva, ou seja, a mulher não engravida mais.

Só que existem outras funções no nosso corpo que são chamadas de funções produtivas, isto é, nós precisamos dos nossos hormônios para várias outras funções celulares.

Aí que está o grande problema: muitas mulheres acreditam que a menopausa significa apenas a ausência de menstruação, e não é somente isso.

A menopausa está relacionada à parte reprodutiva sim, mas nós precisamos dos hormônios para o bom funcionamento de outros órgãos do nosso corpo.

Eles sempre atuaram nesses órgãos e de repente, deixaram de atuar.

 

Quais os 76 sintomas da menopausa?

Antes de tudo, é preciso ter em mente que existem muitas outras coisas que podem estar por trás da menopausa.

A partir do momento em que você não tem mais o hormônio, os seus órgãos sentirão um maior ou menor impacto, dependendo da sua suscetibilidade.

É preciso ficar bem claro que existem mulheres que têm muitos sintomas da menopausa e outras apresentam poucos.

Por isso é importante você saber de todos eles, e sabe por que? Porque você pode estar sentindo alguns ou vários sintomas da menopausa, sem mesmo se dar conta que aquilo está relacionado à menopausa ou ao climatério.

É claro que existem sintomas que não são exclusivos da menopausa, mas ela pode ser uma desencadeadora para que eles apareçam ou até mesmo piorem.

Vamos ver quais os 76 sintomas da menopausa?

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

SISTEMA CARDIOVASCULAR

O declínio do estrogênio aumenta a incidência de doenças cardiovasculares, pois tem um papel importante na flexibilidade das paredes arteriais.

Veja os principais sintomas que afetam seu coração, veias e artérias:

#1 Aumento do colesterol ruim, o LDL

O aumento do LDL é um fator de risco para ataque cardíaco e derrame.

 

#2 Diminuição do colesterol bom, o HDL

O HDL é responsável por “capturar” o colesterol que está em excesso ou depositado em vasos sanguíneos e levá-lo para o fígado, onde será quebrado e eliminado pelas fezes. Logo, quanto maior forem os níveis de HDL, menor será o risco de complicações.

 

#3 Aumento dos triglicerídeos e ácidos graxos

O grande problema do aumento dos triglicerídeos e ácidos graxos é que podem se depositar nas veias, dificultando a circulação sanguínea. Assim, há um risco maior para AVC, infarto, isquemia cerebral, etc.

 

#4 Aumento do risco a uma doença chamada síndrome metabólica

Síndrome metabólica é um conjunto de doenças que estão baseadas na resistência à insulina, levando a vários problemas cardiovasculares.

 

#5 Risco maior a hipertensão arterial

O aumento da pressão arterial pode trazer sérios danos a outras artérias do organismo.

 

#6 Aumento risco de infarto agudo do miocárdio

O risco ao infarto acontece porque o estrogênio tem a função vasodilatadora e com sua diminuição, há um aumento do colesterol ruim.

 

#7 Risco a derrames e AVC (Acidente Vascular Cerebral)

Como o hormônio deixa de ser produzido e como tem propriedades vasodilatadoras, há um aumento da pressão arterial e, consequentemente, um maior risco a derrames e AVC.

 

#8 Risco a inflamações crônicas

As inflamações crônicas são aquelas que podem durar semanas, meses ou até mesmo anos, podendo causar danos às células saudáveis.

 

#9 Aumenta o risco a palpitações e taquicardia

Quando vai se aproximando o período da menopausa, algumas mulheres podem sentir com mais frequência palpitações e a sensação de batimentos cardíacos acelerados.

Normalmente, mulheres que sofrem de ansiedade costumam apresentar mais taquicardia.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

SISTEMA NERVOSO CENTRAL

O hormônio é importante para a formação de neurotransmissores, os quais ajudam na oxigenação dos tecidos.

Quando há uma redução dos hormônios, a liberação dos neurotransmissores para o bom funcionamento do sistema nervoso central fica prejudicada.

Vale lembrar que, o cérebro é o órgão que comanda o resto do nosso corpo.

Os principais sintomas são:

#10 Ansiedade

A ansiedade pode ser explicada em razão da diminuição dos neurotransmissores responsáveis pelo equilíbrio do humor, por exemplo, a serotonina e a dopamina.

 

#11 Depressão

As mulheres tendem a ficar mais desmotivadas, se sentindo inúteis, podendo levar à depressão.

 

#12 Irritabilidade

Com a baixa produção do hormônio, as melhores se irritam com muita facilidade, até mesmo por um motivo totalmente insignificante.

 

#13 Mau humor

Os hormônios femininos, associados aos centros nervosos, regulam nosso humor. Por consequência, quando há uma queda na sua produção, as mulheres passam a sofrer de oscilações de humor.

 

#14 Cansaço

O cansaço está ligado não somente pelo desequilíbrio hormonal, mas pela falta de disposição e pela falta do sono.

 

#15 Fadiga Crônica

Essa fadiga acontece porque os hormônios já não estão desempenhando seu papel no cérebro.

 

#16 Falta de energia

As mulheres durante a menopausa se sentem com uma falta de energia anormal, tornando difícil até mesmo qualquer esforço físico ou mental.

 

#17 Diminuição da libido

Muitos hormônios estão em jogo durante a menopausa. O declínio de estrogênio tem um papel sobre a atração, diminuindo o desejo.

Há também um declínio de dopamina, causando um desinteresse sexual.

 

#18 Insônia

Cerca de dois terços das mulheres se queixam de problemas relacionados ao sono, tanto uma diminuição do sono como também a qualidade do sono.

Os problemas com o sono são já conhecidos por algumas mulheres durante a TPM, mas são agravados na menopausa pelo declínio hormonal.

 

#19 Diminuição da memória

Há uma maior tendência ao esquecimento. Na verdade, não é nada muito grave, mas para aquelas mulheres que são extremamente metódicas, pode ser muito angustiante.

 

#20 Redução do foco e concentração

A diminuição da produção do estrogênio tem influência direta no bom funcionamento do cérebro, causando uma redução do foco e concentração.

 

#21 Ondas de calor- calorão- fogachos

Trata-se de uma sensação de calor intenso, tanto de dia como de noite. Algumas vezes, pode vir acompanhado de vermelhidão no rosto e no pescoço.

Os calorões acontecem porque há uma redução da produção do estrogênio, interferindo na temperatura corporal.

No caso dos fogachos, na maior parte das vezes, aparecem de repente, durando cerca de dois a quatro minutos, frequentemente acompanhados por um suor excessivo. 

 

#22 Aumento do risco para demência

O risco é maior devido à redução do hormônio, deixando de agir em várias funções cerebrais.

 

#23 Mal de Parkinson

O Mal de Parkinson é um distúrbio do sistema nervoso central, degenerativo e crônico. Sabe-se que há a deficiência de neurotransmissores que têm a função de controlar os movimentos finos e coordenados.

 

#24 Mal de Alzheimer

Alguns estudos apontam que as mudanças metabólicas que ocorrem no cérebro da mulher durante a menopausa, pode aumentar o risco do Mal de Alzheimer.

 

#25 Sudorese

Na maior parte das vezes, as mulheres apresentam suores noturnos.

 

#26 Dor de cabeça

Durante o período pré-menstrual, algumas mulheres sofrem de enxaqueca e esse quadro pode piorar durante a menopausa.

Falando da depressão, é bom você saber que não está ligada somente à menopausa. Existem muitos outros fatores psicológicos, sociais e emocionais envolvidos.

Por outro lado, alguns sintomas podem desencadear outros. Por exemplo, os suores noturnos podem afetar o sono, e consequentemente, trazerem a fadiga e problemas de humor.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

SISTEMA ÓSSEO

A interferência da menopausa no sistema ósseo se deve ao fato que o hormônio é importante no osso por estimular a formação óssea e por sua vez, por inibir sua formação.

Muitas vezes, o osso fica mais fraco, mas não sentimos nada.

Para você ter uma ideia, durante os cinco primeiros anos da menopausa, uma mulher perde de 3% a 5% de sua massa óssea por ano.

Lembrando que o cigarro, o excesso de álcool, falta de exercícios e uma deficiência de cálcio na alimentação também são fatores para a perda de massa óssea.

Veja alguns sintomas do sistema ósseo:

#27 Osteopenia

Risco maior de perda de massa óssea.

 

#28 Osteoporose

Quando a perda óssea é mais acentuada, levando à destruição do tecido ósseo, com uma maior predisposição a quedas e fraturas.

 

#29 Maior risco de fratura

Isso acontece porque o osso está mais fraco.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

SISTEMA MUSCULAR

O hormônio estimula a massa muscular e sua deficiência pode causar:

#30 Diminuição da força muscular

A massa muscular é muito afetada pelo declínio hormonal, consequentemente há uma perda da força muscular.

 

#31 Diminuição da massa muscular, levando a dores musculares

Existem muitos receptores de estrogênio nos nossos músculos, cartilagens e articulações. Logo, na ausência do hormônio e com a diminuição da massa muscular, pode dar origem a dores musculares.

 

#32 Flacidez muscular

Acontece devido ao enfraquecimento muscular, ocasionado pela falta de estímulos.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

SISTEMA ARTICULAR

O hormônio é importante para lubrificar a articulação e na sua ausência, sua articulação fica mais rígida, levando a:

#33 Aumento de risco de artrite

A artrite é caracterizada pela inflamação da articulação, podendo gerar calor, edema, dificuldade nos movimentos e dores.

 

#34 Dores articulares.

O hormônio possui receptores em todas as articulações, logo, com a sua redução, há uma maior tendência ao aparecimento de dores articulares.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

SISTEMA IMUNOLÓGICO

O hormônio serve para melhorar suas células de defesa, logo, seu sistema imunológico fica mais enfraquecido.

Nosso sistema imunológico nos protege desde uma simples gripe até adquirir maior resistência, por exemplo, ao câncer.

E com a menopausa pode haver:

#35 Diminuição da imunidade

Isso significa que o corpo está mais vulnerável a doenças, pois está com menor resistência.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

PELE E CABELOS

Lembrando que, os hormônios são importantes para a formação do colágeno, o qual age na pele e nos cabelos.

E quando há sua diminuição, podemos observar alguns sinais na pele e cabelo:

#36 Pele mais ressecada

A pele, geralmente, passa por um processo de envelhecimento normal, mas com a menopausa, a pele vai perdendo sua tonicidade, ficando mais seca e com tendência à acne.

 

#37 Pele mais fina, causando coceira

Isso também se deve ao fato da menor produção de colágeno.

 

#38 Flacidez na pele

O declínio de estrogênios faz com que a pele perca sua elasticidade, podendo aparecer rugas.

 

#39 Diminuição de cerca de 30% na produção do colágeno

A deficiência dos hormônios age diretamente nas glândulas sebáceas, reduzindo a quantidade de colágeno da pele, o qual é responsável pela hidratação e proteção.

 

#40 Aumento de pelos na face

Os pelos na face aparecem por causa da diminuição do estrogênio e aumento dos androgênios, os hormônios masculinos.

 

#41 Tendência à queda de cabelo

Além dos cabelos caírem de uma maneira anormal, eles ficam mais brancos.

 

#42 Cabelo não cresce

O hormônio é o responsável pelo crescimento do cabelo. Logo, quando nosso corpo para de produzi-lo, o crescimento do cabelo é afetado.

 

#43 Cabelos mais finos e ralos

Os cabelos ficam também mais quebradiços.

 

#44 Cabelo sem brilho

As alterações hormonais afetam a qualidade dos fios dos cabelos, até mesmo na hidratação natural. Por isso que os cabelos tendem a ficar mais opacos, com menos brilho.

 

#45 Dificuldade de cicatrização da pele

Com o declínio do colágeno, a pele apresenta uma maior dificuldade para cicatrizar.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

SISTEMA METABÓLICO

#46 Aumento de peso

Durante a menopausa, o metabolismo fica mais lento, levando a um aumento de peso. Além do processo de emagrecimento ficar mais lento e difícil.

Ao mesmo tempo, a carência hormonal faz aumentar as compulsões alimentares, como doces e gorduras.

 

#47 Aumento de gordura abdominal

O declínio dos hormônios facilita o acúmulo de gordura, principalmente na região do abdômen.

 

#48 Maior resistência à insulina

Como aumenta a resistência à insulina, você não metaboliza bem os carboidratos.

 

#49 Aumento do risco de diabetes

É causado pela maior resistência à insulina.

 

#50 Aumento de estresse (produção de mais cortisol)

Com o aumento do estresse, há uma maior produção de cortisol, que é o hormônio que libera açúcar na corrente sanguínea, o que pode levar a diabetes em mulheres com mais predisposição.

 

#51 Diminuição de coxa e glúteo

Isso se dá devido à perda de massa muscular.

 

#52 Mudança no padrão corporal

A mulher pode ficar com um corpo mais masculino, chamado de padrão andróide.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

SISTEMA URINÁRIO

Vale ressaltar que o hormônio tem receptor em todo o assoalho pélvico, incluindo a área de sustentação, na parte da bexiga e da uretra.

#53 Aumento do risco à infecção urinária de repetição

Geralmente, ocorrem dentro de duas semanas após o fim do primeiro tratamento.

 

#54 Aumento de cistite pós relação sexual

Com a mudança da mucosa vaginal e alteração do PH, há uma alteração na flora vaginal, diminuindo a presença de lactobacilos, aumentando o risco a infecções.

 

#55 Urgência para urinar

A sensação é que a bexiga não foi totalmente esvaziada.

 

#56 Perda de urina pelo esforço, tossindo ou caminhando

Esses são alguns sinais da incontinência urinária.

 

#57 Prolapso da bexiga devido ao enfraquecimento pélvico

Devido à flacidez muscular, a bexiga pode descer para o canal vaginal. É popularmente chamado de “bexiga caída”.

 

#58 Prolapso do útero, também devido ao enfraquecimento pélvico

Saiba que prolapso uterino se dá quando os músculos mais enfraquecidos não conseguem mais sustentá-lo, fazendo com que ele desça para o canal vaginal.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

SISTEMA GENITAL

É muito importante frisar que algumas mulheres passam por vários sintomas da menopausa e não sabem que tais sintomas são ocasionados pelo declínio hormonal, típico da menopausa.

Mais uma vez, saiba que nem todas as mulheres apresentam essa sintomatologia.

Alguns destes sintomas são progressivos, chegando até a prejudicar o exame ginecológico, o Papanicolau.

Todo o sistema genital contém muitos receptores dos estrogênios, que fazem com que essa região permaneça úmida. Com o declínio dos hormônios, essa área fica muito afetada.

#59 Irregularidade na menstruação

Você pode menstruar muito ou pouco, assim como o número de dias pode variar.

Algumas mulheres podem parar de menstruar por um ou dois meses e menstruar novamente.

Vale lembrar que, aquelas mulheres que usam anticoncepcionais não passam por essa irregularidade na menstruação e não percebem essa transição.

 

#60 Maior ou menor quantidade de sangramento

Isso varia de mulher para mulher. Algumas podem ter um maior sangramento e outras, menos.

 

#61 Ressecamento vaginal

O ressecamento vaginal é causado pela diminuição da lubrificação.

Na menopausa, a parede vaginal fica mais fina e produz menos secreções. Assim, há um ressecamento vaginal que, em algumas vezes, até impede as relações sexuais.

 

#62 Dor na relação sexual

Geralmente, a dor na relação sexual é causada pela falta de lubrificação.

 

#63 Prolapso genital

Mais frequente no canal vaginal, pois é uma região com menos fibras musculares e com seu enfraquecimento, os órgãos perdem sua sustentação natural.

 

#64 Vagina menos elástica

O epitélio fica mais fino, logo, a vagina fica menos rugosa.

 

#65 Aumento de infecção vaginal

Há uma mudança no PH, ou seja, a acidez da vagina, levando a um aumento de infecção da bexiga.

O PH também protege das infecções originárias do ânus, que são as maiores causadoras de infecção urinária.

 

#66 Coceira na vulva e nos grandes lábios

A vulva é formada por uma pele muito sensível e o hormônio ajudava na sua proteção.

 

#67 Aumento do clitóris

O clitóris também pode ficar pouco aparente.

 

#68 Diminuição dos pelos genitais

Os pelos pubianos tendem a ficar mais ralos.

 

#69 Diminuição da gordura da vulva

A queda hormonal altera a consistência do revestimento da vulva.

 

#70 Diminuição do colágeno na região vulvar

A diminuição do colágeno ocasiona uma flacidez vulvar.

 

#71 Flacidez das mamas

Também causada pela menor produção de colágeno.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

OUTROS SISTEMAS

#72 Olhos secos

A baixa na produção dos hormônios afeta os tecidos oculares e a composição das lágrimas.

Muitas mulheres sentem a secura e coceira nos olhos, mas somente poucas que sabem que isso pode ser causado pela menopausa.

 

#73 Zumbido no ouvido

O problema do zumbido é que interfere muito na qualidade de vida das mulheres, podendo desencadear, por exemplo, insônia e depressão.

 

#74 Tontura

Além da tontura, algumas mulheres apresentam problemas quanto ao equilíbrio.

 

#75 Boca seca

A diminuição de estrogênio pode causar secura na boca, como também alterações na mucosa.

 

#76 Unhas mais frágeis

Não apenas a pele e o cabelo sofrem com a redução do hormônio, mas também as unhas.

Ficam mais fracas e finas, quebrando com facilidade.

 

Então, você deve ter ficado impressionada com a quantidade de sintomas da menopausa, mas quanto mais informações você tiver, mais ficar mais fácil reconhecer se está acontecendo ou não com você.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

Qual a importância de você saber tudo isso?

É importante você trazer esta questão para você: De repente, você pode ter alguns destes sintomas da menopausa e nunca parou para pensar que podem estar relacionados à menopausa ou ao climatério.

Muitas mulheres ficam um pouco assustadas quando conhecem esses 76 sintomas da menopausa. Mas é preciso deixar bem claro que você não vai ter todos eles.

Você pode ter manifestações nestes órgãos, em maior ou menor número e intensidade.

Por exemplo, você pode ter um calorão, que é um desequilíbrio na temperatura, passar ou demorar mais um pouco.

Acontece que quando começamos a sentir vários destes sintomas, passamos a ir a vários profissionais com especialidades diferentes.

Como você ainda não tem consciência que tudo o que você está sentindo tem a ver com a menopausa, procura, por exemplo, por um endocrinologista, cardiologista, psiquiatra, ginecologista, etc.

Agora, se você tiver essa consciência de que a menopausa tem que ser colocada em foco de análise, esse profissional vai reestruturar tudo isso.

 

Que médico devo procurar para tratar os sintomas da menopausa?

Infelizmente, deveria existir um médico menopausologista, que seria um ginecologista especializado em menopausa. Esse seria o médico ideal.

Porém como essa especialidade não existe você precisa ter um médico que possa ter esse olhar, pois tudo deve ser investigado com mais cuidado.

Isso também vai depender da sua faixa etária. Agora, a partir dos 45, 50 anos, todas as queixas que aparecem devem ser observadas e analisadas com muita cautela.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

O que você pode fazer para reduzir esses sintomas?

Converse com seu médico e de repente, uma reposição hormonal bem feita, bem orientada e com critério pode lhe ajudar bastante.

Agora, é importante que você saiba quais são seus benefícios e riscos, além de avaliar se você não tem nenhuma contraindicação.

A partir do momento que você tem acesso a todas as informações, você pode analisar os prós e os contras.

Algumas mulheres ainda têm um certo medo porque associam reposição hormonal com câncer de mama. Mas saiba que não causa câncer.

A única questão é que se você tem células cancerígenas, por exemplo, já teve um câncer, não é indicado.

Mas seu médico vai avaliar a sua condição e se tiver alguma contraindicação, ele vai encontrar outra forma de reduzir os sintomas da menopausa.

Envie-me AQUI uma mensagem por Whatsapp

Conclusão…

No momento em que você refletir o que os sintomas da menopausa trazem para a sua vida pessoal, familiar, conjugal, social e profissional, você vai começar a buscar por caminhos para resolver todos estes problemas.

Pense como cada um desses sintomas, dependendo da sua intensidade e como estão lhe afetando, podem causar impacto na sua saúde e na sua qualidade de vida.

Você precisa trazer essa autoresponsabilidade para você!

Você precisa ter consciência e ser responsável para buscar entender, avaliando o que pode estar sentindo.

E a partir do momento em que você compreende tudo isso, não precisa mais fazer uma peregrinação entre várias especialidades médicas.

Você vai selecionar um profissional que vai lhe trazer todo o modelo de tratamento de excelência.

Na verdade, não é um tratamento, é uma adequação. Consiste na reposição do que seu corpo está precisando, de forma correta, escolhendo a molécula correta, na dose certa para você.

Lembrando mais uma vez, a menopausa acontece para todas as mulheres. Mas é possível passar por essa fase da melhor forma possível.

Só depende de você!

4.96/5 (69)

Avalie isso

Comenta AQUI