MENOPAUSA – TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA NÃO TER MEDO

O objetivo dessa página é reunir conteúdos atualizados, esclarecedores e comprovados cientificamente sobre menopausa e Climatério.

Minha missão é esclarecer suas dúvidas para que você não sofra por desconhecimento durante essa etapa da vida feminina. Além disso, vou lhe ajudar a viver sua maturidade com vitalidade e saúde!

Antes de mais nada, lhe contarei um pouco sobre a história da menopausa e climatério. Vamos começar?

Essa fase da mulher é um universo completamente novo no entendimento da vida feminina. Até meados dos séculos XVIII e XIX, esse assunto era desconhecido.

O sangramento menstrual era interpretado como uma forma de eliminação de impurezas.

As mulheres que chegavam a atingir essa fase e apresentavam sintomas, acreditava-se que era devido ao acúmulo de impurezas que eram expulsas na forma de menstruação.

Poucas mulheres sobreviveram tempo suficiente para experimentar essa fase da vida, por isso esse tema não era explorado.

Nessa era, as mulheres que chegavam ao climatério eram submetidas a tratamentos surreais e extremamente dolorosos, já que, procuravam meios de sangrar a fim de liberar as supostas impurezas.

Logo, as mulheres se submetiam tratamentos inimagináveis, tais como, cortes nas veias da vulva e até mesmo uso de sanguessugas na região vulvar com o objetivo de que o sangue pudesse sair.

Uma loucura, você não acha?

Ademais, o funcionamento hormonal também era desconhecido nesse período.

Em 1923 o estrogênio foi descoberto, na urina de mulheres grávidas. A partir desse momento da história, a pausa do sangramento começou a ser relacionada com o declínio hormonal.

No ano de 1942 o estrogênio foi liberado pelo FDA (Food and Drug Administration) para o tratamento dos sintomas vasomotores (os calorões).

Posteriormente, no ano 1966, houve a explosão do consumo dos hormônios estrogênios pelas mulheres, quando foi publicado o livro chamado “Femininas para sempre”, escrito pelo ginecologista norte americano Dr. Robert A. Wilson.

Com o tempo os estudos mostraram que o uso isolado do estrogênio aumentava o risco do câncer de endométrio, pois até então não se sabia que havia um segundo hormônio necessário para estabilizar o estímulo do estrogênio.

Então, a progesterona entrou no cenário da reposição hormonal feminina com o objetivo de equilibrar os efeitos do estrogênio sobre o endométrio.

O grande marco que freou o uso da terapia hormonal foi a publicação de um grande estudo norte-americano do WHI (Women’s Health Initiative).

Esse estudo mostrou que o uso da terapia de reposição hormonal aumentou o risco do câncer de mama e doenças cardiovasculares.

Em contrapartida, não só, houve uma importante redução do risco do câncer de intestino, como também, houve uma importante redução da osteoporose. Infelizmente a maior divulgação foi em torno dos resultados negativos.

A publicação desse estudo que foi apoiado pela NAMS (North American Menopause Society), tendo um grande impacto na comunidade médica mundial.

Consequentemente, o medo da terapia de reposição hormonal feminina foi implantado. Tanto profissionais médicos, como as mulheres passaram a ter medo de implementar essa terapia.

Os benefícios da terapia de reposição hormonal feminina foram suplantados pelo temor, principalmente do câncer de mama.

Após esse ocorrido, no ano 2013, a IMS (International Menopause Society) se posicionou não aceitando a interpretação dos resultados do estudo do WHI.

Esse estudo gerou muitas polêmicas, pois não respeitaram a “janela de oportunidade” nem a quantidade de hormônios utilizados no protocolo.

Desde 2003, começou uma saga com intenção de demostrar os graves erros dos resultados do estudo do WHI, pois, até hoje muitas mulheres estão sendo prejudicadas sofrendo com os sintomas da menopausa.

Em 2012 as sociedades que tratam do climatério chegaram a um consenso global sobre o tratamento da Menopausa e em 2013 a NAMS mudou a sua postura sobre o tema.

Em pleno século XXI, muitos médicos e mulheres ainda têm medo de optar pela terapia de reposição hormonal como tratamento.

Agora que você já compreendeu todo esse contexto histórico, continue lendo até o final para entender mais sobre:

 

O que é menopausa?

É o período que encerra o ciclo menstrual da mulher. A menopausa só pode ser validada após 12 meses da última  menstruação, pois a mulher pode menstruar eventualmente durante esse intervalo de tempo.

Esse período de  transição que antecede e sucede a menopausa se chama climatério.

O climatério é uma fase que abrange a pré-menopausa, a menopausa e a pós-menopausa, que dura em torno de 10 anos.

O resultado do declínio hormonal se traduz numa vasta variedade de sintomas e sinais que interferem na qualidade de saúde física, mental, social, sexual e profissional.

A sintomatologia é tão complexa que muitas mulheres não conseguem perceber que está associada ao declínio hormonal.

 

Qual é a idade que a mulher entra na menopausa?

A idade média de ocorrência é em torno dos 50 anos, podendo variar entre 45 a 55 anos. Porém, algumas mulheres, podem apresentar alterações hormonais em torno dos 40 anos.

Um pequena porcentagem de mulheres pode ter menopausa precoce, que ocorre antes dos 40 anos.

O fato é que todas as mulheres certamente chegarão nessa fase, a não ser que não vivam para atingi-la.

 

Como ocorre a menopausa?

Ocorre pelo declínio do estrógeno e da progesterona que são os principais hormônios femininos.

Sendo que, há uma diminuição progressiva das funções ovarianas, provocando esse declínio hormonal.

A menopausa não é uma doença e sim uma fase da sua vida, onde você pode vivê-la sem sofrimento.

Nesta página você poderá acompanhar todos os artigos já publicados no blog, esclarecer suas dúvidas e adquirir mais conhecimento sobre este tema.

Conforme novos artigos forem publicados, você poderá acompanhá-los de forma organizada nesta página. Isso facilitará seu aprendizado e lhe permitirá vivenciar excelentes experiências no blog:

  1. Existe ou deveria existir um menopausologista? ➤➤➤ (Médico Especialista em Menopausa e Climatério).
  2. Entenda a diferencia entre  ➤➤➤ (Climatério e Menopausa)
  3. Tudo o que você precisa saber sobre os principais  ➤➤➤ (Tratamentos Para Menopausa)
  4. Mais sobre ➤➤➤ (Sinais e Sintomas do Climatério)
  5. Você acredita que são mais de  ➤➤➤ (76 sintomas da menopausa?)
  6. Descubra  ➤➤➤ (Como saber se estou na menopausa?)
  7. Já se perguntou?  ➤➤➤ (Como saber se estou ENTRANDO na menopausa?)
  8. Aprenda ➤➤➤ (Como eliminar de vez a quentura na cabeça e pescoço)
  9. ➤➤➤ O INÍCIO DA MENOPAUSA PODE SER IDENTIFICADO SEM EXAMES?
  10. ➤➤➤ COMO CONTROLAR A IRRITABILIDADE EXCESSIVA NA MENOPAUSA
  11. ➤➤➤ MENOPAUSA PRECOCE: O GUIA ABSOLUTAMENTE COMPLETO
  12. ➤➤➤ MENSTRUAÇÃO NA MENOPAUSA COMEÇA E PARA: É PREOCUPANTE?
  13. ➤➤➤ RESSECAMENTO VAGINAL: COMO VENCER ESTE SINTOMA NA MENOPAUSA
  14. ➤➤➤ PERIMENOPAUSA: ABSOLUTAMENTE TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER
  15. ➤➤➤ QUANTO TEMPO DURA A MENOPAUSA E CLIMATÉRIO?
  16. ➤➤➤ COMO IDENTIFICAR OS PRIMEIROS SINTOMAS DA MENOPAUSA
4.85/5 (27)

Avalie isso

Comenta AQUI