PERIMENOPAUSA: ABSOLUTAMENTE TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER

Perimenopausa
Perimenopausa

Será que você sabe o que é perimenopausa? Será que já está nessa fase e ainda não se deu conta?

Neste artigo você vai aprender absolutamente tudo o que precisa saber sobre esse período que acontece na vida de todas as mulheres!

Eu quero que você:

  • Entenda o conceito;
  • Identifique se há alguma diferença em relação à pré-menopausa;
  • Saiba quando acontece essa fase;
  • Aprenda a importância e porque você deve tratar.

É muito importante que todas as mulheres tenham consciência de que, se já não passaram, ainda vão passar por esse período. Desta forma, quanto mais informadas estiverem, mais fácil será identificar possíveis problemas.

O que é perimenopausa?

Para que você entenda um pouco melhor, vamos dar uma relembrada no que é menopausa?

Então, menopausa significa 12 meses consecutivos sem menstruar, desde que você não esteja usando nenhum remédio anticoncepcional.

E quando acontece? Em média, para a maioria das mulheres, acontece dos 45 aos 55 anos, um pouco depois ou um pouco antes, mas geralmente se dá em torno dos 50-51 anos.

Mas, se por um acaso acontecer antes dos 40 anos, é chamada de menopausa precoce.

Na verdade, a menopausa não acontece da noite para o dia. Ela se instala progressivamente até a parada definitiva da menstruação.

Assim, a menopausa está dentro de um conjunto de sintomas chamado de climatério. Este, engloba a pré-menopausa, a menopausa e a pós-menopausa.

Mas hoje, nós vamos falar da perimenopausa ou pré-menopausa.

O que significa isso, especificamente?

É aquele período, na vida de todas as mulheres, que antecede a menopausa, ou seja, vem antes da menopausa, cerca de 5 a 7 anos antes.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Há diferença entre pré-menopausa e perimenopausa?

Muitas mulheres acham que existe diferença entre pré-menopausa e perimenopausa, mas não existe.

Ambos são períodos que antecedem essa parada da menstruação, sendo acompanhados por uma série de sintomas e sinais.

Representam uma transição entre a vida reprodutiva e a vida não reprodutiva da mulher.

Então, se você está com 40-45 anos e já começou a perceber algumas mudanças, procure conversar com seu médico para realizar o diagnóstico correto.

O importante é que esteja bem atenta ao que está acontecendo com você, principalmente se está nessa faixa etária.

Quando começa a perimenopausa?

Essa é outra dúvida muito comum. Mas, como já contei, em média, a perimenopausa começa de 5 a 7 anos antes da menopausa.

Por exemplo:

Você pode entrar na pré-menopausa aos 45 anos, isto é, 5 anos antes. Isso se considerarmos que a menopausa vai acontecer, em média, aos 50 anos.

Se a sua pré-menopausa acontecer em torno dos 40-42 anos, a sua menopausa pode chegar antes dos 50.

Isso varia muito de mulher para mulher. Os dados acima são apenas uma média, para que você possa ter noção.

Portanto, significa que já existem algumas manifestações, mostrando que sua produção hormonal está reduzindo. Ou seja, seu ovário está deixando de funcionar.

Assim, como o ovário é o órgão que produz esses hormônios, se ele deixa de funcionar, consequentemente os hormônios deixam de ser produzidos.

Quando esses hormônios declinam, acabam, há uma manifestação de que a contagem hormonal já não está mais suficiente para você.

Nós, mulheres, nascemos com uma conta finita de células e, com o passar dos anos, desde nossa primeira menstruação, vamos gastando todas elas. Sendo assim, por volta dos 50 anos, essa conta se esgota.

Esse conceito tem que ficar bem claro!

Logo, não existe uma data precisa para a pré-menopausa. Mas, o que se sabe é que esse declínio hormonal é o responsável pelo aparecimento de sinais e sintomas que geram muito desconforto para a mulher.

Além disso, esses hormônios são muito importantes para várias funções celulares do organismo, ou seja, para a sua saúde como um todo.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

O que muda no corpo da mulher na perimenopausa?

Muitas manifestações clínicas já começam a aparecer na perimenopausa. De repente, você pode estar sentindo algumas coisas, apresentando alguns sintomas e, como ainda menstrua, acaba nem se dando conta que pode ser a menopausa se anunciando.

É claro que toda essa sintomatologia vai variar de mulher para mulher. Algumas podem ter sintomas mais intensos e outras nem tanto.

Para você ter uma ideia, existem em torno de 76 sintomas relacionados à menopausa. Não precisa ficar assustada! Certamente você não vai ter todos eles!

A seguir, vou contar quais são os mais relevantes. Mas, acho que seria muito interessante que você soubesse, em detalhes, quais são todos eles.

Por isso, preparei um artigo onde descrevo cada um. Vale muito a pena dar uma olhada. Assim, vai ficar mais fácil para você identificar se está entrando ou não na menopausa.

Sabe o que acontece? Parte desses sintomas já podem acontecer na perimenopausa.

Vamos fazer uma revisão daqueles que são os mais relevantes?

Irregularidade menstrual

Só lembrando: esse é um sintoma desde que você não tome anticoncepcional.

Neste caso, você pode passar a menstruar em um intervalo muito maior. Por exemplo: se você menstruava todos os meses, pode passar a menstruar a cada 2, 3, 6 meses.

Ou mesmo alterações quanto aos dias. Ou seja, se você menstruava de 3 a 5 dias, a sua menstruação pode durar 2 ou até 10 dias.

Além disso, o sangramento que você considerava normal, agora pode estar sangrando muito ou com menos intensidade.

Pode acontecer também no seu sangue: tinha determinadas características e você começa a perceber que está diferente.

Resumindo, uma verdadeira “bagunça” menstrual!

E por que isso acontece? Porque você já tem declínio de um dos hormônios, que é a progesterona.

Insônia

A mulher na perimenopausa já não consegue mais ter uma boa noite de sono. Isso traz uma série de consequências no dia seguinte, como por exemplo, fadiga e cansaço, ficando totalmente sem energia.

Alterações de humor

Muitas mulheres ficam mais irritadas, ansiosas e depressivas. Isso pode ter um impacto tanto na sua vida pessoal, quanto profissional.

Calorão

São aquelas ondas de calor que podem vir acompanhadas de uma sudorese excessiva, podendo ocorrer em qualquer momento do dia e da noite.

É uma das queixas mais comuns das mulheres, que se sentem muito incomodadas com todo esse calor.

Aumento de peso

É comum ter aumento de peso e um maior acúmulo de gordura abdominal.

O metabolismo muda, principalmente se você não pratica nenhuma atividade física regularmente e se não mantém uma alimentação adequada.

Aumento do colesterol

Com esse aumento, a mulher pode ter também uma alteração na sua pressão arterial.

Falta de libido

A falta de libido e do desejo sexual tem um impacto direto na relação com o parceiro. Algumas vezes, a relação sexual se torna até um pouco dolorosa, em razão do ressecamento vaginal.

O problema é que alguns desses sintomas têm um impacto negativo, não apenas na saúde da mulher, mas na sua própria vida, trazendo muito desconforto.

Porém, essas são apenas algumas das manifestações que podem ocorrer nessa fase. Lembre-se que é muito importante estar atenta a qualquer mudança.

Muitas mulheres acabam negligenciando e não dando muita importância a toda essa sintomatologia e isso pode ser um pouco perigoso. Por quê?

Porque pode acabar desencadeando algumas doenças. E, algumas delas, um pouco sérias, como é o caso do infarto e AVC. Além disso, há maior risco para osteoporose, onde os ossos ficam bem mais fracos, podendo ocorrer fraturas.

Justamente por isso, toda mulher precisa ter consciência de que quanto antes iniciar o tratamento, menos riscos irá correr. E também, terá uma melhor qualidade de vida.

Outro ponto importante é que ainda existe um certo tabu em relação à menopausa. Sendo assim, as mulheres precisam saber que podem passar por essa fase da melhor forma, desde que busquem por um tratamento adequado.

Devo tratar os sintomas da pré-menopausa com reposição hormonal?

Sim! O que precisa ficar bem claro é que nenhuma mulher precisa conviver com todo esse sofrimento!

Então, algumas mulheres ainda ficam um pouco confusas em relação à  perimenopausa. Sabe por quê?

Imagine que estava tudo bem até os 40-45 anos e ela começa a ter alguns sintomas, ficando em dúvida sobre qual médico deve procurar.

Será que eu tenho que ir ao endocrinologista porque estou engordando? Será que tenho que ir ao ginecologista por causa da minha falta de libido? Ou será que preciso consultar um psiquiatra devido à alteração de humor? Ou um cardiologista pois a minha pressão está subindo?

São tantas coisas…é bem capaz de você ficar meio sem saber o que fazer, não é mesmo?

Você começa a se sentir diferente e, quando se dá conta, está indo a vários especialistas. E pior, tomando uma série de remédios, tendo um diagnóstico inadequado e não tratando da forma correta.

Por isso que é tão importante você ter na sua mente, assim como na mente do profissional que cuida da sua saúde, que todas essas manifestações podem ser, sim, pré-menopausa.

Uma questão que você precisa estar bem atenta é: se está apresentando queixas, é preciso tratar! Isso precisa ficar bem claro!

Por exemplo, se o seu sangramento está irregular, se está sangrando muito, em grandes quantidades e por muitos dias, é preciso tratar.

Se você já está tendo muito calorão, que está interferindo na qualidade do sono, no seu humor, você também tem que tratar.

Ou se já está tendo alteração da sua libido, o desejo sexual está diminuindo, e isso pode estar comprometendo a sua vida com seu marido ou parceiro, também tem que buscar tratamento.

Mas quando tratar?

Quando o seu corpo der manifestações de que está precisando repor as substâncias que estão faltando.

Mas como posso saber?

Quem vai definir isso é o médico que cuida de você. O ideal é que seja seu ginecologista ou o médico que esteja conectado com a sua saúde, que tenha essa noção, essa percepção de que você está nessa faixa etária e que está apresentando determinados sintomas.

Vale a pena investigar a sua parte hormonal e considerar o que você está apresentando clinicamente.

A partir do momento que você tem a consciência de que os seus sintomas são realmente relevantes, e estão afetando a sua vida, vai sentir a necessidade de buscar resolver tudo isso.

Converse com seu médico sobre os tipos de tratamento e, com certeza, ele vai definir e propor o melhor para você.

A partir daí, ele vai selecionar de fato o que você precisa repor, a fim de que você não sofra mais com os sintomas da perimenopausa.

Só lembrando que essa fase pode durar de 5 a 7 anos. Já imaginou ficar todo esse tempo sofrendo desnecessariamente?

Toda mulher precisa ter essa consciência de que não tem que conviver com isso.

Na reposição ou modulação hormonal, o médico é quem vai avaliar qual hormônio está deficiente, indicando a dose certa para você.

Entretanto, muitas mulheres ainda têm medo simplesmente ao ouvir a palavra reposição hormonal. Exatamente por isso é que acabam não buscando ajuda, mas não tem razão para isso.

O que não pode continuar acontecendo é todo esse sofrimento.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Conclusão

Por fim, agora que você já sabe absolutamente tudo sobre a perimenopausa e se isso está acontecendo na sua vida, busque por um médico, de preferência um ginecologista, para que ele possa te orientar.

Sendo assim, converse com ele, explique o que está sentindo e tire suas dúvidas. Com certeza ele vai te direcionar para o melhor tratamento, pensando principalmente em melhorar a sua qualidade de vida.

Além disso, se o tratamento já começar nesses 5 ou 7 anos antes, quando chegar a menopausa você só vai dar continuidade.

Pense em todos os benefícios que você terá, não apenas para a sua saúde, mas para a sua vida.

Porém, muitas mulheres não têm acesso a todas essas informações que você acabou de ter aqui.

Por isso, compartilhe o que acabou de aprender com o máximo de mulheres que conhecer! Afinal, elas também merecem passar por essa fase com excelência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *