MÉDICO ESPECIALISTA EM MENOPAUSA E CLIMATÉRIO: UM REENCONTRO COM A VIDA

dra-vanderlea-coelho-ginecologista

Nem todo ginecologista é um médico especialista em menopausa e climatério, mas quando a mulher entra na menopausa ela vai procurar primeiro o ginecologista e depois vai ser encaminhada a procurar outros médicos, tais como o endocrinologista, nutrólogo e até um geriatra.

Segundo uma pesquisa realizada para avaliar a atenção ao climatério por profissionais da saúde observou-se que as diversas especialidades médicas não se percebem como integrantes de uma equipe, quando se trata do atendimento à mulher climatérica e que as atividades desenvolvidas e direcionadas à saúde da mulher na menopausa e no climatério são pouco priorizadas pela equipe multiprofissional (estudo).

A ginecologia é o ramo da medicina que lida com a saúde reprodutiva das mulheres nas diversas fases da vida. Mas em alguns países como Cuba, já existe um médico especialista em menopausa e climatério, esse médico para menopausa é um ginecologista que se especializou em um ramo da ginecologia chamado de menopausologia (estudo).

Se esse assunto interessa a você, continue lendo o artigo até o final  para entender mais sobre:

O QUE É A MENOPAUSOLOGIA?

A menopausologia aborda a saúde das mulheres quando elas entram na menopausa e no climatério, que é um evento natural do corpo que ocorre entre os 45 a 55 nos, e pode desencadear uma série de consequências que podem levar ao desenvolvimento de algumas doenças que são perfeitamente evitáveis.

Já menopausologista é o médico especialista em menopausa e climatério que atua na prevenção das doenças que podem surgir durante essa fase da vida.

Aqui no Brasil a menopausologia ainda não foi implantada como um ramo da ginecologia, mas o futuro da assistência à saúde da mulher aponta em direção a esse novo ramo que terá uma importância fundamental por conta dos seguintes fatores:

De acordo com relatórios publicados por especialistas da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre a questão da população mundial, no final do século XX, já havia mais de 750 milhões de mulheres com mais de 45 anos no mundo.  Já a OMS (Organização Mundial da Saúde) estima se que em 2030 mais de 1 200 milhões de mulheres estarão acima dessa idade (estudo).

Com esse aumento da expectativa de vida, hoje uma mulher na menopausa vive quase que a mesma quantidade de anos da sua fase reprodutiva, por isso essa fase da vida necessita de um maior cuidado e compreensão por parte da sociedade (estudo).

Esses dados encontrados por si só já justifica a necessidade de estudo e cuidado mais especializado das diferentes manifestações clínicas e impacto psicológico, sexual, social, laboral e outras esferas da vida que possam surgir.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

MELHOR PREVENIR DO QUE CURAR

As pesquisas que abordam a mulher na fase do climatério de forma holística (vista como um todo) ainda são pouco divulgadas. Segundo Berni (2007) o atual modelo de assistência à saúde da mulher ainda privilegia a assistência curativa e observa se uma tendência de “medicalização” (estudo).

Isso reforça o que se observa que na prática de assistência à saúde da mulher na fase da menopausa não é dado um enfoque sobre as orientações de cuidados que a própria mulher deve ter com seu corpo; bem como a falta de autonomia da paciente sobre as decisões que ela mesma deve tomar para ter uma melhor qualidade de vida nessa fase. E sim há um maior enfoque em tratar ou “medicalizar” os sintomas da menopausa(estudoestudo), e é isso que precisa ser mudado, e o caminho para tal mudança é a menopausologia.

A ginecologia é voltada para a cura, já a menopausologia é voltada para a prevenção, orientação e maior autonomia da paciente. Apesar de no Brasil esse termo não ser tão comum, em diversos artigos internacionais de revistas médicas especializadas, esse termo já é comum (estudoestudo, estudo).

O grande diferencial desse médico especialista em menopausa e climatério é que ele tem uma visão distinta e seu foco não é o tratamento da menopausa, pois essa é uma fase da vida e não uma doença.

O período da menopausa e do climatério pode ser muito difícil para uma grande parte das mulheres.  Nessa fase há uma variedade de alterações que ocorre no organismo, que pode se apresentar com sintomas diferentes, tais como: alterações no humor, depressão, diminuição da libido, suores noturnos, ondas de calor, ganho de peso, níveis elevados de colesterol (estudoestudo).

Quando as mulheres entram na menopausa elas tendem a procurar o ginecologista ou um endócrino, e neste caso ela vai encontrar somente o alívio para os sintomas.

Já o menopausologista estuda a mulher como um todo, conduz e orienta ela por estratégias para melhorar sua qualidade de vida e que possa se prevenir de possíveis doenças que podem surgir nesta fase.

Quando essa mesma paciente procura um médico especialista em menopausa e climatério, ela vai se autodescobrir e ter um reencontro com a vida, pois o menopausologista ao estudar essa paciente nos seus diversos aspectos vai conduzi-la a estratégias preventivas que vão ocasionar:

  • Aumento da autoestima
  • Aumento da sua energia vital
  • Redescoberta da sexualidade
  • Maior consciência e aproveitamento da maturidade
  • Descobrir novos potenciais que podem ser explorados nessa fase da vida.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

QUAL SERIA A FUNÇÃO DO MENOPAUSOLOGISTA?

A principal função desse médico especialista em menopausa e climatério, é de analisar a paciente como um todo, solicitando diversos tipos de exames e fazendo uma avaliação dos seus hábitos de vida, dos seus medos, do seu conhecimento sobre essa fase, do seu psicológico e emocional (estudo).

Com base em toda essa análise o especialista junto com a paciente vai traçar estratégias para não só tratar os sintomas e sim prevenir o surgimento de possíveis doenças que podem se desenvolver nessa fase.

Podemos resumir a função do menopausologista na seguinte frase do Doutor Ricardo Pou Ferrari… “o objetivo maior do especialista em menopausa e climatério é adicionar não apenas anos à vida, mas vida aos anos, através da melhor qualidade de vida e mais felicidade às mulheres que estão vivendo essa fase”.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

COMO SERIA O PERFIL DO MÉDICO ESPECIALISTA EM MENOPAUSA E CLIMATÉRIO?

Assim como toda especialidade médica tem um perfil, o menopausologista também tem um perfil diferenciado que inclui os seguintes aspectos:

  • Sólida formação acadêmica com especialização em menopausa ou outras áreas que venham somar conhecimento
  • Sólida formação profissional.
  • Grande experiência clínica no atendimento dessas pacientes.
  • Empatia emocional para que se crie uma aproximação e confiança com a paciente.
  • Compreensão profunda das modificações do funcionamento do corpo, bem como de modificações psicológica e comportamental das pacientes no climatério.
  • Paciência para ouvir e questionar a paciente.
  • Complementação na área da antropologia e da psicologia na área da saúde.

Sendo assim observa-se que o ginecologista tem uma formação acadêmica e profissional mais voltada para a cura das doenças do aparelho reprodutor feminino.

Já o especialista em menopausa e climatério tem que ter uma formação mais ampla, com o objetivo de ter uma visão completa de todos os sintomas sofridos por mulheres nessa fase, assim ter uma visão mais preventiva do que curativa.

O FUTURO DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE DA MULHER NA MENOPAUSA

No futuro esse médico especialista em menopausa e climatério terá sua função reconhecida, pois esse tipo de especialidade pode trazer muitos benefícios não só para a paciente, mas sim para a assistência à saúde da mulher.  Quando se trabalha com a prevenção há menos gastos com doenças e isso acaba sendo algo positivo para a saúde pública.

Nesta visão do futuro o médico climatério não deverá impor uma conduta, uma medicação ou tratamento e sim conduzir, informar e orientar a paciente sobre as possíveis formas de prevenção dando a ela argumentos suficientes que possa conduzi-la a uma reflexão do que pode ser melhor para ela.

Geralmente, as mulheres vivenciam esse período solitariamente, de forma silenciosa e com informações insuficientes. Por esse motivo a qualidade de vida e a orientação individualizada, levando em conta a particularidade de cada paciente deve ser o fundamento das estratégias de conduta do menopausologista.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

CONCLUINDO….

  • A menopausa deve ser encarada pelos médicos e pelas mulheres como uma fase normal da vida e não como uma doença.
  • A menopausologia é um ramo da ginecologia que é direcionada para cuidar e orientar a mulher na fase da menopausa e climatério.
  • O menopausologista é o médico que tem o perfil acadêmico e profissional para atender a essas pacientes.
  • O ponto fundamental dessa especialidade é que o ser humano deve ser analisado não só como uma unidade física (o corpo) e sim uma unidade física e mental (corpo e mente) e que este corpo e está mente sofre as influências do meio em que vive.
  • O menopausologista deve ter um perfil diferenciado. Ele deve ser paciente, comunicativo, simpático, observador, sólido conhecimento acadêmico e profissional.

REFERÊNCIAS

5/5 (38)

Avalie isso

Comenta AQUI