TIBOLONA

Tibolona
Tibolona

Se você está procurando aprender sobre, o que é a tibolona? Para que serve? Quais são as contra-indicações? Tem efeitos colaterais? então, está no lugar certo!
Antes de fazer uma escolha ou ainda de aceitar um tratamento proposto na menopausa ou climatério é necessário que você saiba o que tudo isso significa.

A menopausa é o período de doze meses sem menstruar consecutivamente. A fase que a antecede se chama pré–menopausa e a que a sucede, pós-menopausa . Este período todo denomina-se Climatério, e dura em torno de dez a quinze anos.  

Os sintomas e sinais são muito amplos e algumas vezes inespecíficos, com isso você pode não se dar conta que já se encontra na Síndrome do Climatério.

A falência da produção de hormônios pelos ovários da mulher desencadeia todas as manifestações tanto física quanto emocional, com repercussão social.

Há várias formas de tratar esse declínio, sendo  que a escolha é feita baseada nas suas queixas referidas durante a consulta e na interpretação do médico que cuida da sua saúde.

Apesar da menopausa ocorrer para todas as mulheres, a maioria ainda sofre por desconhecimento ou por medo.  

No artigo de hoje, trago para você uma transmissão ao vivo que realizei para minha comunidade de Mulheres imparáveis no Facebook.

Meu objetivo nesse artigo é que você aprenda uma das opções muito usadas como terapia de reposição hormonal. Vou explicar sobre o hormônio tibolona que é uma das opções usada para o tratamento na pós menopausa.

O QUE É A TIBOLONA?

A tibolona é um hormônio sintético, usado na pós-menopausa, onde você tem uma falência ovariana, já estabelecida.

A tibolona tem três ações:

  • Uma ação estrogênica, se comportando como estrogênio sintético
  • Uma ação androgênica, se comportando como uma testosterona e
  • Uma ação progestogênica, se comportando como uma progestina sintética

O ovário já entrou em falência clássica e esse hormônio vai agir em várias direções. Tem que ficar claro o seguinte, quando se faz uso da tibolona é porque vai agir em vários setores diferentes do corpo.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

QUANDO É INDICADA A TIBOLONA?

A Tibolona é indicada como terapia de reposição hormonal na pós-menopausa, no entanto, se você eventualmente teve uma menopausa cirúrgica, onde você tirou os ovários num período muito antes da menopausa fisiológica, a tibolona é também usada nessas situações.

É necessário observar quando ela deve ser administrada. Como regra, quando você ainda não tem uma falência ovariana é porque está na pré-menopausa onde ainda produz o hormônio estrogênio, mas na maioria das vezes já caiu o hormônio progesterona, e  nessas situações o uso desse hormônio ainda não está indicado.

Entenda qual a diferença entre hormônio sintético e hormônio bioidêntico.

O bioidêntico é uma molécula parecida com a nossa. E hormônios, como a tibolona, não têm uma estrutura bioquímica similar a nossa. Ambos foram desenvolvidos pela indústria farmacêutica.

Apesar dos bioidênticos terem sido elaborados pela indústria farmacêutica, esta produz  uma dose padronizada, todavia a farmácia de manipulação pode fazer uma adequação da dose e da via de administração, trazendo uma adequação da dose de acordo com a necessidade de cada usuário da modulação hormonal.

Aí entra a questão da farmácia de manipulação escolhida que deve ser confiável,  que trabalhe sério, usando ativos que permeiam a pele porque às vezes não funciona o tratamento pois aquele hormônio pode não estar sendo permeado, a partir de sua pele.

PARA QUE SERVE A TIBOLONA

Existem vários benefícios quando se fala em terapia de reposição hormonal. A proposta é a melhora dos sintomas da Síndrome do Climatério.

  

CONTRA INDICAÇÕES MAIS FREQUENTES

São as mesmas contraindicações da terapia com estrogênio, seja por via oral ou seja via transdérmica na maioria das vezes.

  • câncer de mama,
  • câncer de endométrio
  • doença hepática ativa  
  • doenças tromboembólicas
  • sangramento vaginal de causa desconhecida

EFEITOS COLATERAIS DA TIBOLONA

Os efeitos colaterais mais frequentes variam de 1 a 10%.

Vamos citar os mais frequentes:

  • Sangramento vaginal numa fase onde já se parou de menstruar
  • Dor abdominal
  • Ganho de peso
  • Sensibilidade e dor nas mamas
  • Aumento de pelos, diferentes dos habituais
  • Aumento da espessura do útero, que é o que tem que tomar cuidado. Esse aumento pode estar relacionado a algum estímulo que pode evoluir para o câncer de endométrio
  • Pode aumentar o risco para infecções nas regiões genitais
  • Inchaço
  • Tontura
  • Dor de cabeça
  • Depressão
  • Dor no músculo
  • Dor nas articulações

Quem toma muitos remédios, têm muito mais chances de ter vários efeitos colaterais decorrentes de um déficit da metabolização pelo fígado. Por isso, tem que se prestar muita atenção.

Tem o trabalho da própria Libbs, a qual lançou a tibolona e que diz que com o tempo de uso tem que se tomar cuidado, os mesmos cuidados que outros hormônios porque pode aumentar o estímulo da cavidade endometrial, podendo evoluir para câncer de endométrio. E ainda tem um pequeno estímulo sobre a mama.

O posicionamento da SOBRAC ( Sociedade Brasileira de Climatério ) sobre a tibolona é uma interrogação. Eles “não assinam embaixo”, quando se fala em aumento de risco à mama.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

QUAL A ATENÇÃO NO TRATAMENTO DA MENOPAUSA

Às vezes o tratamento não dá certo porque se perde o olhar para a saúde intestinal e do fígado. Não é só repor hormônio, pois ele precisa ser absorvido, metabolizado e excretado.

Além disso tem que se avaliar todos os outros sistemas, como estão funcionando em harmonia.

Ainda se faz necessário atuar em todos os pilares da saúde: atividade física todo dia, escolher alimentos saudáveis, fazer o gerenciamento do stress, pensar em uma boa qualidade do sono e ainda fazer coisas para se sentir feliz.  Dessa forma sim, o hormônio entra como a”cereja do bolo”.

Você precisa entender o que acontece com o corpo, fazer uma autoavaliação para detectar sintomas da menopausa que interferem na sua saúde e qualidade de vida. Logicamente, você não vai notar se tem osteoporose que é uma doença silenciosa. Também não vai conseguir avaliar o seu risco cardiovascular, que aumenta em mulheres nesta fase.

Porém você consegue avaliar como está…

  • sua pele, se mais fina, mais ressecada
  • seu cabelo não está mais crescendo, se está mais ralo
  • sua memória está piorando a cada dia
  • o seu sono
  • o seu humor
  • mais irritada
  • mais depressiva
  • mais ansiosa
  • se está lubrificando bem
  • dor na relação sexual
  • redução da libido
  • se está tendo infecção urinária
  • corrimento de repetição
  • se está perdendo urina
  • engordando
  • tendo dor na articulação
  • etc

E ainda existem os calorões e o sangramento uterino anormal que são os sintomas mais incidentes e que se apresentam em muitos casos como os mais frequentes.

A partir da auto análise é importante buscar um profissional e discutir com ele esse tema e a partir daí ele vai ajudar a entender, irá fazer uma avaliação clínica, fará a  dosagem hormonal dos seu hormônios e ademais pedirá exames de imagem específicos para essa fase. Depois de avaliar tudo, verá qual é o melhor tratamento para essa fase. Uma das perguntas que recebo muito frequentemente é saber até quando pode se fazer reposição hormonal. A resposta é: até quando os benefícios superarem os riscos. E , sem dúvida, para a maioria das mulheres, traz muito mais benefícios que riscos. Mas não há uma regra que toda mulher tem que fazer terapia de reposição hormonal.

CONCLUINDO…

O uso da tibolona é uma das opções para tratar a pós menopausa. Muitas mulheres tem uma boa resposta clínica, se adaptam e melhoram dos sintomas e sinais dessa fase. Outras interrompem o tratamento pelos efeitos colaterais.

Toda mulher tem que ter em mente que o declínio hormonal é progressivo. Você não precisa sofrer por desconhecimento, não têm que  aceitar sofrer sem escolher fazer ou não o tratamento com hormônios.

A terapia de reposição hormonal é o tratamento de escolha consensuado pelas sociedades no Brasil e no mundo que tratam menopausa e climatério.

Entre aqui para aprender mais sobre outros tipo de ➤➤➤ Reposição Hormonal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *