QUAIS NÓDULOS DE MAMA QUE IMPEDEM A REPOSIÇÃO HORMONAL?

Hoje, em mais um conteúdo importantíssimo do ABC da Menopausa, vou elucidar tudo sobre nódulo de mama e reposição hormonal.

Você tem seu último exame de mamografia e ultrassom? 

Pegue lá, acompanhe esse artigo e, assim, entenda melhor o resultado do laudo!

QUAIS NÓDULOS DE MAMA IMPEDEM A REPOSIÇÃO HORMONAL?

Entendendo os nódulos de mama

Muitas mulheres sofrem demais com o parecer médico de que têm nódulos, mamas densas ou displasia e, por isso, não poderiam fazer a terapia de reposição hormonal.

Mas, se você é uma daquelas que já me acompanha, sabe que a reposição hormonal é um os componentes do tratamento da menopausa. Porém, ela é capaz de te dar os melhores resultados, te tirar do Ciclo da Ruína, impedir a Menopausa Perpétua e restaurar a vontade e felicidade de viver!

Então, será que é realmente verdade que a mulher que tem nódulos não pode utilizar esse tratamento?

Saiba que a resposta para essa pergunta depende do tipo de nódulo que você tem!

Tipos de nódulos de mama

Existem vários tipos de nódulos de mama e eles não são todos iguais!

Basicamente são 3 tipos:

  • Cisto: que contém líquido em seu interior;
  • Sólido: que é formado por uma “massinha”, ou seja, maciço;
  • Misto: que apresentam partes líquidas e partes sólidas.

Além disso, os nódulos também diferem em relação às características de seu formato.

Características dos nódulos 

A informação acerca das características do nódulo vem descrita no no ultrassom, na mamografia e na ressonância magnética das mamas.

Sendo assim, tais exames avaliam:

  • Forma: que pode se oval, redonda, angulada (bordas irregulares arredondadas)  ou espiculada (bordas com formato de espinho);
  • Margem: circunscritas ou não;
  • Densidade: alta ou baixa;
  • Conteúdo: se sólido, pode ser mais escuro ou mais claro;
  • Paredes: no caso de cistos, podem ser finas, espessadas, regulares;
  • Curva do contraste.

Bastante informação, não é mesmo?

Conforme vimos, são vários parâmetros. Portanto, cada característica é utilizada para definir se o nódulo é maligno ou não e o que deve ser feito em cada caso.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Como são classificados os nódulos de mama?

Para entender melhor, pegue o resultado do seu exame!

A classificação, adotada por mastologistas e radiologistas, é baseada em categorias e é utilizada no mundo todo para auxiliar na definição do que deve ser feito em cada caso.

Sendo assim, essa classificação é denominada BI-RADS e, como já vimos, está presente no ultrassom, na mamografia e na ressonância magnética. Logo, ela funciona como um manual que possibilita analisar as características dos nódulos e, assim, estimar o risco de o mesmo ser um câncer de mama.

Desta forma, as categorias BI-RADS são:

  • Categoria 0: indica exame inconclusivo e, portanto, precisa de outras metodologias de investigação;
  • Categoria 1: sem achados no exames, ou seja, sem risco;
  • Categoria 2: cistos simples, linfonodos, sendo assim, sem risco;
  • Categoria 3: nódulos sólidos, circunscritos e ovalados; cistos espessos; cistos complexos; microcistos; apresentam risco de 2% para câncer;
  • Categoria 4: nódulos arredondados, angulados, bocelados, risco de 2% a 95%. Por esse motivo, ou seja, pela ampla faixa de risco, a Categoria 4 é subdividida da seguinte forma:
    • Categoria 4 A: baixa suspeição, ou seja, risco de 2% a 10%;
    • Categoria 4 B: média suspeição, isto é, risco de 11% a 50%;
    • Categoria 4 C: alta suspeição, logo risco de 50% a 95%;
  • Categoria 5: nódulos irregulares, espiculados, cujo risco é de 95%;
  • Categoria 6: já tem diagnóstico de câncer;

Além disso, a classificação de BI-RADS define a conduta médica. Vejamos a seguir!

Saiba o que fazer com cada BI-RADS  

De acordo com o resultado, seu médico deve seguir a conduta pré-estabelecida de acordo com o risco, isto é:

  • Categoria 0: vai pedir exames complementares;
  • Categoria 1: sem achados no exames, sem risco, portanto controle anual ou bianual;
  • Categoria 2: controle anual;
  • Categoria 3: controle semestral durante 2-3 anos. Após isso, se nada mudar a categoria cai de 3 para 2;
  • Categoria 4: biópsia, core ou mamotomia, diagnóstico;
  • Categoria 5: biópsia, core ou mamotomia; diagnóstico.

Quais nódulos de mama impedem a reposição hormonal?

Somente as Categorias 4 e 5 não permitem reposição hormonal até que haja resultado definitivo sobre o que é, através da biópsia.

Além disso, a contra indicação definitiva para terapia de reposição hormonal (TRH) é nos casos em que a mulher teve ou está com câncer de mama.

NÓDULOS DE MAMA IMPEDEM A REPOSIÇÃO HORMONAL?

Conclusão

Infelizmente, ainda existe um grande mito na comunidade médica e na cabeça de muitas mulheres de que hormônio dá câncer. Porém, já provei em outros artigos que isso não é verdade!

Além disso, a ideia de que quem tem nódulos, cistos, displasia ou mamas densas não pode fazer TRH também é falsa!

Os hormônios apenas estimulam o crescimento celular. Porém, ele pode estimular células boas (margaridas) ou malignas (ervas daninhas). Por esse motivo é muito importante que você tenha uma vida saudável. Somente assim, seu terreno biológico terá margaridas.

Saiba que a grande maioria das mulheres que têm câncer não fazem TRH. Ou seja, os hormônios não são responsáveis pelo câncer. Sendo assim, os responsáveis pelo câncer são: má alimentação, álcool, cigarro, sedentarismo, estresse, noites mal dormidas, frustrações e mágoas!

ISSO TUDO, SIM, AUMENTA RISCO PARA CÂNCER!

Por isso, aquelas que relatam que conhecem alguém que usou hormônio e teve câncer precisam entender que:

Se isso aconteceu, o hormônio só estimulou o câncer que já estava presente e ainda não tinha sido descoberto!

Logo, procure em bom médico e não descarte a TRH apenas por “achismo”!

O que toda mulher precisa fazer é parar de cultivar o câncer todos os dias com maus hábitos!

Aceite e aprenda que tudo o que você come, bebe e faz, interfere diretamente na sua saúde!

Pare de jogar a culpa nos hormônios e responsabilize-se!

Por isso, para aprender mais e se unir a outras mulheres que se preocupam com as suas vidas e se cuidam, participe também através do Instagram, Facebook, Telegram e YouTube!

Conhecimento nunca é demais!

Então, aprenda em várias plataformas e compartilhe tudo o que aprender!

Além disso, conhecer outras mulheres que agem e estão dispostas a mudar é muito bom, pois nos incentiva cada vez mais a melhorar!

2 Comentários


  1. Boa noite.
    Gostaria de perguntas Pra Dra. Vanderlea se quem teve carciroma ductal incito pode fazer reposição hormonal?

    Responder

  2. clarisssímo !!
    tenho o 3 e minha gineca disse que eu não posso fazer reposição pq a minha irmã teve câncer de mama.
    Nesse caso o que eu faço??? Que, eu tenho q procurar?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *