COMO LIDAR COM OS EFEITOS COLATERAIS DA REPOSIÇÃO HORMONAL

Infelizmente, o grande problema da reposição ou modulação hormonal é a presença de efeitos colaterais, pois estes geram medo e incerteza quanto à eficácia do tratamento.

Será que tem como resolver ou é normal melhorar alguns aspectos e piorar outros?

Confira este artigo e aprenda sobre mais um importante tema do ABC da Menopausa.

COMO LIDAR COM OS EFEITOS COLATERAIS DA REPOSIÇÃO HORMONAL?

Por que repor hormônios?

A reposição hormonal é necessária para sanar vários problemas decorrentes do declínio hormonal na menopausa. Logo, é essencial para:

  • Sanar os sintomas da menopausa, como calores, insônia, atrofia genital, falta de libido, perda óssea, alterações metabólicas, dentre muitos outros;
  • Te resgatar do Ciclo da Ruína, ou seja, combater os sintomas que estão degenerando a sua vida e evitar que os problemas virem uma bola de neve cada vez maior, impactando sua vida social, profissional, sexual e familiar;
  • Evitar que você chegue na Menopausa Perpétua, na qual você desiste e se acostuma a ter uma vida ruim, o que torna mais difícil de virar o jogo;
  • Recuperar e desenvolver a sua qualidade de vida;
  • Prevenir inúmeras enfermidades como o aumento do risco cardiovascular, osteopenia, osteoporose, síndrome urogenital, perda da saúde dos cabelos e pele, falta de energia e vitalidade, e muitos outros problemas associados à menopausa.

Toda reposição hormonal pode ter efeitos colaterais? Por quê?

SIM!

A reposição hormonal pode acarretar efeitos colaterais indesejados e tudo depende do hormônio utilizado, da dose e da via de administração.

Sendo assim, existem várias vias: oral, transdérmica (pele), vaginal e implantes.

E também vários tipos de hormônios: estradiol, estriol, progesterona, testosterona e progestinas.

Por isso, os efeitos dependem muito da sensibilidade de cada pessoa, da dose administrada (isto é, se há exagero ou não) e do tipo de hormônio (já que alguns têm maior possibilidade de gerar efeitos adversos)

Quais os efeitos colaterais mais frequentes?

Os efeitos colaterais mais comuns na terapia de reposição hormonal (TRH) são:

  • Aumento de peso;
  • Dor abdominal;
  • Dor nas mamas;
  • Sangramento irregular;
  • Alterações no humor;
  • Enxaquecas;
  • Inchaço;
  • Reação alérgica;
  • Queda de cabelos.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

O que fazer para driblar os efeitos colaterais de TRH?

Ao iniciar o tratamento, você precisa estar atenta ao seu corpo e observar as mudanças! 

Portanto, fique atenta:

  • Observe como você fica. Por exemplo, se nada mais mudou e você começa a engordar, é um sinal de alerta! Por isso, não espere ganhar 10kg para começar a se preocupar, converse com o seu médico o quanto antes;
  • Retorne às consultas, fale com o seu médico e relate tudo o que mudou com o tratamento. Só assim ele pode avaliar o que realmente está acontecendo e entender se é necessário mudar algo;
  • Seu médico pode trocar o tipo de hormônio, a via de administração e ajustar a dose, caso necessário. Sendo assim, isso é fundamental para minimizar possíveis efeitos indesejados;
  • Se nada der certo, mude de médico! É sempre válido buscar outra opinião quando algo não vai bem. Portanto, se seu médico disser que é normal ter os efeitos colaterais ou suspender a terapia, procure outro profissional que possa te ajudar.

Alguns hormônios têm menos efeitos colaterais? Por quê?

Sim!

Aquelas moléculas que são iguais às produzidas pelo nosso corpo tendem a acarretar menos efeitos colaterais, são os chamados hormônios BIOIDÊNTICOS ou ISOMOLECULARES.

Tal fato ocorre pois as nossas células recebem a mesma informação que estavam acostumadas e, por isso, executam a mesma ação, sem problemas.

Por esse motivo, os bioidênticos apresentação ação mais fisiológica, ou seja, mimetizam a ação, de forma que nosso corpo entende que eles fazem parte de nós, isto é, não são estranhos ao nosso organismo.

Com isso, as chances de efeitos colaterais são bem menores.

Além disso, esse tipo de hormônio é usado através das vias transdérmica, vaginal ou implantes e, portanto, não passa pelo fígado. Por isso, há menor risco de trombose.

Outro ponto é que os hormônios fabricados em escala pela indústria farmacêutica possuem doses iguais. Portanto, é mais difícil se ajustar aos efeitos colaterais.

Logo, usar hormônios manipulados é a melhor forma de ter a dose certa e ideal para você!

COMO LIDAR COM OS EFEITOS COLATERAIS DA REPOSIÇÃO HORMONAL?

Conclusão 

Por fim, sabemos que repor hormônios é essencial para tratar os sintomas da menopausa e/ou preveni-los. Por isso, o intuito do tratamento é proporcionar qualidade de vida e dar vida aos anos!

Além disso, esse é um tratamento que você não pode fazer sozinha em hipótese alguma!

Por isso, a melhor forma de lidar com os possíveis efeitos colaterai são:

  • Estar sempre atenta às mínimas mudanças no seu corpo;
  • Conversar com o seu médico frequentemente para que ele avalie e faça os ajustes necessários;
  • Buscar outro profissional caso o seu médico não tenha condições de solucionar qualquer problema.

Por fim, quando feita de maneira correta e de acordo com as suas necessidades específicas, a TRH é o melhor caminho para viver com alta qualidade de vida, sem sentir os efeitos da menopausa!

Infelizmente, a TRH ainda é um tema que gera muito medo, muitas informações incorretas e falsas!

Por isso, compartilhe esse conteúdo e ajude mais mulheres que ainda têm dúvidas e não sabem como solucionar vários problemas decorrentes da menopausa e da reposição hormonal.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *