ESTEJA PRONTA PARA AGIR! CONHEÇA 5 DOENÇAS QUE PODEM OCORRER NO ÚTERO

doenças no útero
doenças no útero

No assunto de hoje teremos a oportunidade de falar sobre 5 doenças que ocorrem no útero e podem acometer as mulheres de todo o mundo.

Nós precisamos ficar atentas a tudo que envolve a saúde feminina. Muitas dessas doenças podem chegar de forma silenciosa e, sem que a gente perceba, podemos acabar sendo afetadas.

Hoje, trataremos de 5 doenças relacionadas ao útero, são elas: adenomiose, endometriose, mioma, câncer de colo do útero e pólipos uterinos. Essas doenças possuem alguns sintomas em comum, porém, cada uma também tem sua particularidade.

Vamos aprender um pouco mais sobre o que são elas e quais são os tratamentos disponíveis atualmente.

Introdução

Antes de aprofundar cada uma dessas cinco doenças, vamos conversar sobre um panorama geral. O que, então, todas elas têm em comum? São doenças que afetam apenas o público feminino.

Por que será que isso acontece? Pelo fato de sermos seres humanos cíclicos. Passamos todos os meses por uma oscilação hormonal dos nossos hormônios principais: estrogênio e progesterona. Isso por 30 a 40 anos de nossas vidas.

O estímulo desses hormônios tem o intuito principal de preparar os nossos órgãos,o útero e a mama, com a intenção da preservação da nossa espécie.

O desequilíbrio hormonal ocorre justamente pelo fato da mulher ser cíclica. Uma parcela dessas doenças têm relação direta com esse desequilíbrio hormonal e algumas com a predominância estrogênica.

O câncer de colo do útero, sobre o qual falaremos mais posteriormente, pode ser considerada uma doença relacionada a reprodução. Isso porque em mais de 90% dos casos, ela está associada ao vírus HPV, que é considerado uma Doença Sexualmente Transmissível.

Essas doenças do útero são bastante recorrentes hoje em dia nas mulheres. Precisamos ficar de olho, pois cada uma tem a sua particularidade e seu tratamento adequado.A endometriose,por exemplo, pode ser tratada e acabar voltando depois. Muitas mulheres já perderam o útero por conta de miomas. Então o conhecimento de cada uma delas em sua particularidade é essencial.

De que forma, então, podemos ficar alerta? Parece algo simples, mas que é muito importante:

Fique de olho nos sinais do seu corpo

O seu próprio corpo pode acabar mandando sinais para te comunicar de que tem alguma coisa errada no seu útero. Seja no corpo do útero, no colo do útero ou em torno do útero, existem alguns sinais que precisamos ficar atentas. Podemos citar como exemplo:

  • Cólicas muito fortes podem ser um mal sinal
  • Esteja atenta aos corrimentos vaginais
  • Preste atenção em inchaços na barriga fora do período pré-menstrual
  • Dores no útero durante do sexo pode ser um indicativo importante
  • Observe a quantidade de sangue durante a menstruação

Se você sente um ou alguns desses sintomas de forma recorrente fique atenta e consulte um médico ginecologista para que ele possa analisar o seu caso.

Conheça as 5 doenças do útero mais perigosas para você ficar de olho

Miomas

Pode-se dizer que o mioma é bastante incidente nas mulheres. Alguns estudos apontam que quase 90% das mulheres podem ter algum mioma sem apresentar sintoma. E por que os miomas aparecem?

Como citamos previamente, nós somos seres cíclicos com dois hormônios estimulando a mama e o útero. Falando especificamente do útero, o estrogênio é o hormônio que predomina na primeira fase do ciclo feminino. Na segunda fase o hormônio principal é a progesterona.

Os dois hormônios precisam estar em equilíbrio. Quando há um predomínio de estrogênio, os miomas passam a crescer. Ou seja, acaba havendo um desequilíbrio hormonal.

E o que é um mioma? Ele é um nódulo benigno. Os sintomas que ele pode causar são: irregularidade menstrual, cólica menstrual, caso cresçam muito podem causar dor, ou podem fazer alguma compressão. Além desses sintomas, ele pode também causar abortamento, porque ele serve com DIU.

Algumas mulheres só conseguem detectar o mioma quando ele cresce bastante. Outras acabam perdendo o útero por conta do crescimento do mioma e desconhecimento da sua presença. É importante ressaltar esses casos para que nós mulheres fiquemos sempre atentas aos sinais do nosso corpo.

Câncer no colo do útero

É um dos cânceres mais incidentes da mulher. Em mais de 90% dos casos está ligado com o HPV, que é a principal Doença Sexualmente Transmissível atualmente.

O câncer no colo do útero é uma doença que no começo é assintomática e demora de 10 a 20 para começar a manifestar os sintomas. Isso é um agravante porque ela geralmente passa a ter sintomas quando o câncer já está se instalando.

A quantidade de sintomas aumenta à medida que ele invade o colo do útero. Alguns sintomas que podem se manifestar são: corrimento, sangramento, dor na relação sexual.

Caso ele vá evoluindo pode ocorrer inchaço abdominal, compressão dos órgãos adjacentes, podendo resultar em complicações para evacuar, complicações para urinar e complicações no retorno venoso. Quanto mais ele evolui, mais complica o tratamento.

Pólipos uterinos

O pólipo é um nódulo no útero, uma bolinha que fica dentro dele. Como sintoma, pode trazer cólica e sangramento. É um nódulo benigno que é diagnosticado por um ultrassom na fase pós-menstrual.

Endometriose

Essa doença consiste em uma inflamação que pode atingir a mulher em pleno auge reprodutivo. Uma das teorias para essa doença é que há uma “menstruação para a dentro”, ou seja,o fluxo menstrual acaba indo no sentido contrário e caindo em um local onde o corpo entende que aquele sangue não é dali o que causa uma reação inflamatória.

Alguns sintomas são dor pélvica, dor durante a menstruação e dor na relação sexual. É uma doença que pode se infiltrar em outros órgãos como intestino e bexiga. Isso pode resultar em dor para evacuar e desconforto urinário.

É uma doença que está muito relacionada com a infertilidade. A inflamação pode gerar uma alteração nos órgãos da região.

Adenomiose

A adenomiose pode ser considerada a “prima” da endometriose. Isso porque ela acontece quando a endometriose se dá no corpo do útero, ou seja, quando as células estão presentes nesse local.

É uma doença com incidência em torno de 20%. Com relação aos sintomas pode dar cólica, e sangramento. O diagnóstico pode ser feito por ultrassom e também ressonância.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Fique tranquila! Todas essas doenças do útero possuem tratamentos

Agora que sabemos um pouco sobre cada uma dessas doenças vamos falar sobre suas opções de tratamento.

Sobre os miomas, quais seriam suas opções de tratamento? Existe como opção a chamada embolização, a miomectomia, que é a retirada dos miomas e pode ser feita por vídeo ou abrindo a barriga, e em casos mais extremos existe a histerectomia.

Sempre vai ser o médico que irá te orientar sobre os tratamentos e qual é o mais adequado para o seu caso.

O mioma é um nódulo que se forma no nosso corpo devido a um desequilíbrio hormonal e, infelizmente, diferente do câncer de colo do útero não é uma doença que há uma alternativa de prevenção.

Portanto, é essencial que façamos exames de rotina para verificar se existe ou não a presença de algo, inclusive o mioma. O ultrassom transvaginal é um exame que consegue detectá-lo.

Ao contrário do mioma, o câncer no colo do útero é uma doença que dá para se prevenir. De que forma? Comparece regularmente ao ginecologista, faça o exame do papanicolau, se o seu médico achar necessário ele poderá pedir um exame complementar. O importante é comparecer a esses exames de rotina para que o médico trate caso algo se manifeste.

Como vimos, o HPV está diretamente relacionado com essa doença. Porém o HPV é um vírus que poderá ser eliminado pelo próprio sistema imunológico como foi comentado no artigo infecção com HPV. O médico trata aquela lesão específica que o vírus trás, mas não cura o vírus em si.

Então é necessário também que a pessoa se cuide. Use preservativo como forma de prevenção, cuide do seu sistema imunológico, pois em 90% dos casos o corpo da mulher consegue regredir esse vírus. No entanto, alguns deles evoluem para o câncer, por isso a importância da prevenção e do cuidado.

Alguns agravantes para o sistema imunológico são: fumar, beber, não se alimentar direito, não faz exercícios, não dormir direito, stress elevado.

Então, busque sempre fazer visitas regulares ao médico para realizar exames, principalmente considerando que esse câncer a princípio pode ser assintomático.

Quanto mais ele cresce e invade, mais invasivo vai ser o tratamento cirúrgico. Além disso, pode haver a necessidade também de tratamentos complementares como radioterapia e quimioterapia. Resumindo, a melhor opção sempre é a prevenção.

Com relação ao pólipo uterino, uma opção de tratamento é a retirada dele por meio de um procedimento chamado videohisteroscopia.

Para a Endometriose, se a mulher possui cistos, a indicação de tratamento é a cirurgia por videolaparoscopia para fazer uma limpeza dos cistos e depois disso o tratamento se dá pelo bloqueio da menstruação. Outra alternativa de tratamento para a endometriose são os implantes hormonais.

O diagnóstico da endometriose pode ser feito por meio de ultrassom com preparo intestinal e também por meio de ressonância.

Por fim, a Adenomiose, que tem como uma das propostas de tratamento bloquear o fluxo menstrual para tirar a cólica e o sangramento.Outra proposta são os implantes que bloqueiam todo esse fluxo.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Entenda a importância dos exames de rotina para sua saúde

Diante de tudo que falamos hoje, a dica que podemos dar para todas as mulheres é: faça sua parte. O que podemos fazer para nossa saúde é procurar um médico e fazer exame de rotina ginecológico, fazer ultrassom, comer de forma saudável, dormir bem, se exercitar todos os dias, cuidar da saúde mental, gerenciar o stress.

E por que tudo isso? Para ajudar a fortalecer o nosso sistema imunológico. O corpo pode ser muito afetado quando o nosso sistema imunológico não está muito forte. Isso abre possibilidades para que diversas doenças aparecerem no nosso corpo, inclusive as doenças do útero.

Agora que conhecemos um pouco mais sobre essas cinco doenças do útero, te convido a se inscrever no canal, compartilhar com seus amigos essa informação, comentar o que achou e curtir nossos conteúdos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *