SAIBA A CAUSA DO CORRIMENTO AMARELO ESVERDEADO? É PREOCUPANTE PARA SUA SAÚDE?

corrimento-amarelo-esverdeado-a - 1280
Corrimento amarelo esverdeado

Antes de começar, é bom que você saiba que milhares de mulheres apresentam corrimento amarelo esverdeado. Você está passando por situação?

E além de ser muito desagradável, incomoda bastante!

A boa notícia é que existe tratamento e é bem eficaz.

Saiba o que pode estar causando esse desconforto.

O que pode causar corrimento amarelado?

Então, a principal causa do corrimento amarelo esverdeado e mau cheiro é um parasito, chamado de Trichomonas vaginalis. E quando tem a sua manifestação, causa uma doença que se chama Tricomoníase.

Vale ressaltar que esse parasito só ataca seres humanos. Costuma viver na vagina ou na uretra, podendo ser também encontrado em outras áreas do trato urogenital como a próstata e o epidídimo.

A Tricomoníase é considerada uma das doenças sexualmente transmissíveis – DST – ou seja, você adquire através da relação sexual. Pode ser transmitida da mulher para o homem ou vice-versa.

Um fato interessante: a mulher apresenta o sintoma, mas o homem não. De repente, ele tem o Trichomonas vaginalis, mas a manifestação só vai acontecer em você.

Por ser assintomática em 75% dos casos em homens, eles se tornam os vetores ideais de transmissão.

Existe uma estimativa, segundo a Organização Mundial de Saúde (estudo), que cerca de 170 milhões de pessoas em todo o mundo estejam contaminadas com esse parasito. É um número bem grande!

Por isso, tenha muito cuidado nas relações sexuais para que não seja contaminada. A melhor forma de se evitar a contaminação é usando preservativo durante as relações. Pense sempre na sua saúde.

Talvez você se pergunte: Mesmo eu não tendo relação sexual recentemente, eu posso ter?

Pode sim. Você pode ter tido uma relação há vários meses atrás e esse parasito ainda estar presente no seu corpo. E é bem possível de se manifestar algum tempo depois.

Quais são os sintomas da Tricomoníase?

É bom você saber que, esse parasito já pode estar presente no seu corpo antes mesmo de haver sua manifestação, por 2 a 18 meses e, em alguns casos, por meses.  E dependendo do tempo, dificultará seu tratamento.

Ele inflama as suas paredes vaginais e pode surgir os seguintes sintomas:

  • Corrimento amarelo e coceira
  • Corrimento esverdeado
  • Desconforto ao urinar
  • Dor na relação sexual
  • Coceira
  • Com mau cheiro, com odor até desagradável

Caso você observe alguns desses sinais, procure logo seu médico ginecologista para fazer o diagnóstico correto.

E tais sintomas podem se acentuar durante ou após a menstruação. E algumas mulheres sentem uma leve piora durante o período menstrual.

Agora, no caso dos homens, apesar de muitos nem saberem que estão infectados, poderão apresentar uma irritação na ponta do pênis e ardência ao urinar.

Quando devo me preocupar?

Você deve se preocupar quando o corrimento amarelo esverdeado vier acompanhado de um mau cheiro, juntamente com ardência ao urinar, dor na relação sexual e coceira.

Nesse caso, procure logo o seu médico.

Ele vai te examinar e caso tenha alguma dúvida, pode pedir um exame complementar que é a Bacterioscopia da secreção vaginal. Confirmando, vai te prescrever um tratamento.

É importante que você tenha em mente que, mesmo apresentando poucos sintomas, é fundamental tratar deste corrimento amarelo esverdeado. Sabe por que?

Porque pode evoluir para infertilidade e, eventualmente, em caso de gravidez, pode acarretar um trabalho de parto prematuro.

Esse parasito precisa ser tratado, ele tem que ser eliminado do seu corpo.

Mas fique bastante atenta para você não se reinfectar e tenha uma atenção especial porque essa bactéria pode permanecer na sua vagina e caso você engravide, haverá um comprometimento no evoluir da sua gestação.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Como tratar o corrimento amarelo esverdeado?

Lembrando mais uma vez: ao observar alguns desses sinais descritos acima, não demore para procurar seu médico. Assim, evitará que seu quadro piore, descartando possíveis complicações.

E como é uma doença sexualmente transmissível, é recomendado que seu parceiro também seja examinado e tratado pois senão a infecção pode surgir novamente.

O seu ginecologista vai escolher, sem dúvida alguma, o tratamento mais adequado. Geralmente, é à base de drogas, via oral ou vaginal.

O tratamento é importantíssimo, não somente para tratar do corrimento amarelo esverdeado, aliviar os sintomas, mas também para eliminar o parasito causador da Tricomoníase.

Como em muitos casos as mulheres não apresentam os sintomas, o diagnóstico não é muito claro. Dados da OMS indicam que 50% das mulheres que têm a infecção não apresentam nenhum sintoma da infecção.

É muito importante que a mulher infectada avise seu parceiro ou com quem manteve uma relação sexual com o objetivo de serem também tratados da doença, mesmo que não apresentem quaisquer sintomas.

E é justamente a ausência de sintomas que é responsável pelo aumento da transmissão.

Uma pergunta bem frequente: Quando posso voltar a ter relações sexuais?

Seu médico te dará todas as orientações quando poderá voltar à sua vida sexual. Enquanto estiver se tratando, deve ser evitada qualquer relação sexual. A flora vaginal da mulher tem que estar totalmente restaurada.

Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), muitos casos são diagnosticados de forma errada pois são confundidos com outras doenças, como por exemplo, a candidíase.

Como se prevenir?

A melhor maneira de se prevenir é se proteger durante as relações sexuais, isto é, o uso de preservativos.

Agora, é importante conhecer os antecedentes de seu parceiro. Caso seja fixo, sem problemas. Mas se você tem muitos parceiros, é preciso tomar muito cuidado.

É aconselhável que você consulte seu médico regularmente, principalmente se tiver vários parceiros e não se proteger. Alguns exames podem detectar a presença ou não da doença.

Resumindo, os principais fatores de risco são: sexo desprotegido com vários parceiros ou parceiras, outras doenças sexualmente transmissíveis e casos anteriores de Tricomoníase.

Você pode ver que é possível resolver o problema do corrimento amarelo esverdeado. Basta você estar bem atenta aos primeiros sintomas e não demorar para procurar seu médico. Quanto mais cedo der início ao tratamento, mais rápido deixará de sentir todos estes desconfortos e terá a sua saúde de volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *