COMO ACELERAR O METABOLISMO E EMAGRECER NA MENOPAUSA

Saiba como acelerar o metabolismo para emagrecer na menopausa.
Saiba como acelerar o metabolismo para emagrecer na menopausa.

Antes de entender como acelerar o metabolismo para emagrecer na menopausa, precisamos ter clareza sobre alguns conceitos importantes.

Somente assim, através do aprendizado e da consciência, podemos compreender como o nosso corpo funciona e decidir quais atitudes tomar para melhorar.

O que é metabolismo?

Metabolismo são todos os processos químicos que ocorrem no nosso corpo e nos mantém vivos. Assim, todas as pessoas possuem metabolismo, desce a concepção até a morte. Logo, não existe vida se não houver metabolismo.

Desta forma, esses processos metabólicos têm, basicamente, a função de manter a nossa parte estrutural e a nossa parte energética.

A parte estrutural corresponde ao nosso corpo, que funciona como uma máquina. Portanto, a parte energética corresponde ao combustível, isto é, à energia que faz a máquina funcionar. Para facilitar, pense que nossa parte estrutural é um carro, e a nossa parte energética é a gasolina.

Sendo assim, existem 2 tipos de metabolismo: o anabolismo e o catabolismo.

As reações que promovem o anabolismo são aquelas responsáveis por construir, ou seja, formar, fazer crescer e manter a nossa estrutura. Com isto, nossa massa muscular, nossa massa óssea e todos os componentes do nosso corpo são produzidos por processos anabólicos. Resumindo, o anabolismo promove o crescimento de tecidos e a proliferação das células.

Por sua vez, as reações que promovem o catabolismo são responsáveis por degradar moléculas para a obtenção de energia. Desta forma, todo nosso combustível, isto é, toda a energia que o nosso corpo gasta para funcionar e sobreviver depende de processo catabólicos. Logo, digerimos os alimentos ingeridos para gerar energia: carboidratos, gorduras e, em menor escala, as proteínas são utilizados no o catabolismo.

Sendo assim, sem anabolismo e catabolismo nada acontece!

Como o metabolismo é afetado na menopausa?

Como você já deve saber, a menopausa é caracterizada por um declínio hormonal, devido a falência dos ovários. Com isso, a mulher perde a capacidade de gerar vida, ou seja, de reproduzir. Todas as mulheres, inevitavelmente, passarão por esse processo já que nascemos com uma conta hormonal finita, que começamos a gastar a partir da menarca (primeira menstruação).

Se você quiser mais detalhes, leia um artigo sobre o que significa a menopausa no dia a dia da mulher.

Se você tem dúvidas, leia um artigo que aborda se toda mulher precisa tratar a menopausa.

Portanto, a queda hormonal, ocasionada pela menopausa, afeta hormônios que interferem no metabolismo, deixando-o mais lento.

Hormônios catabólicos

Os principais hormônios responsáveis pela produção de energia e que afetam o metabolismo na menopausa são a insulina e o cortisol. Além disso, temos o glucagon e a adrenalina.

Desta forma, esses 4 hormônios participam do catabolismo. A insulina está relacionada ao ganho de peso e o cortisol, ao estresse. Logo:

  • Cortisol (estresse): aumenta a glicose no sangue, o que pode engordar;
  • Glucagon: aumenta a glicose no sangue para manter a glicemia em níveis constantes;
  • Adrenalina: estimula a produção de energia extra para ser utilizada em situações de perigo;
  • Insulina: fornece de energia, promovendo a entrada de glicose nas células.

Hormônios anabólicos

Os principais hormônios responsáveis pelo anabolismo que decaem com a menopausa são o estrogênio e a testosterona. Além deles, outros hormônios com função anabólica são a insulina e o GH (hormônio do crescimento).

Note que, dependendo da ocasião e do estímulo, a insulina pode participar tanto do catabolismo quanto do anabolismo. Logo:

  • Estrogênio: produz, faz crescer e mantém. Também estimula músculos e ossos;
  • Testosterona: produz, faz crescer e mantém. Também estimula músculos e ossos;
  • GH (IGF1): faz crescer tecidos e, por isso, também estimula músculos e ossos;
  • Insulina: armazenamento de glicose na forma de glicogênio, formando um estoque de energia rápida. O glicogênio é armazenado principalmente nos músculos (glicogênio muscular) e, em menor porção, no fígado (glicogênio hepático).

Metabolismo lento na menopausa

Queda hormonal e alterações no metabolismo.

O metabolismo pode começar a ficar mais lento a partir dos 30 anos, por causa dos hormônios que são afetados pelo uso de anticoncepcional.

As medicações contraceptivas via oral são metabolizadas pelo fígado, o que acaba reduzindo a testosterona e, consequentemente, o metabolismo.

Este quadro vai piorando após os 40 anos, até chegar a menopausa. Nessa fase, geralmente, o estrogênio cai primeiro e depois cai a testosterona. Em algumas mulheres, a queda destes 2 hormônios pode ocorrer paralelamente.

Além disso, a resistência a insulina aumenta, o que piora a sensibilidade que as células têm para captar açúcar (glicose) do sangue. Com tudo isso, perdemos massa muscular e ganhamos gordura, o que deixa o metabolismo mais lento.

Consequências do metabolismo lento na menopausa

Considerando que nesta fase o metabolismo fica lento por causa do declínio hormonal, as principais consequências são:

  • Aumento de peso corporal, por causa do aumento da massa gorda;
  • Mudança de composição corporal, isto é, passamos a depositar gordura em outros locais;
  • Aumento de gordura no tronco: abdômen, costas, braços e mamas. Assim, passamos a ter um corpo no formato de “maçã”;
  • Diminuição da massa magra, isto é, sarcopenia;
  • Flacidez, por causa da perda de massa muscular. Com isso, mesmo a mulher magra fica flácida. Isso ocorre pelo que chamamos de “falsa magra”. Isto é, a mulher aparenta ser magra, pois seu peso é baixo, mas, na verdade, ela apresenta pouca massa muscular e muita massa gorda;
  • Dificuldade em emagrecer, por causa de todos os fatores acima.

Portanto, tenha em mente que todas as mulheres têm falência ovariana com o avançar da idade. Entretanto, você pode mudar esse jogo e fazer da menopausa a melhor fase da sua vida!

Só depende de você!

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

6 Formas de acelerar o metabolismo para emagrecer na menopausa

Para acelerar o metabolismo é preciso sair da zona de conforto!

Logo, só não melhora quem não quer!

É possível! Porém, ninguém pode fazer por você!

Como já abordei em outro artigo, o tratamento para menopausa é composto por 5 pilares. Dentre estes, 4 pilares você pode fazer sozinha!

O tratamento hormonal é apenas um dos pilares e é a “cereja do bolo”, isto é, é o toque final para melhorar os resultados ainda mais.

Porém, se você não fizer o resto, ou seja, se não fizer a sua parte, o tratamento hormonal não vai funcionar corretamente. É por isso que muitas mulheres não conseguem bons resultados com um médico prescrevendo a terapia hormonal. Pois os hormônios, sozinhos, não fazem milagres!

Portanto, para tratar a menopausa como um todo é preciso adotar um estilo de vida saudável. Por isso:

  • Se você fuma, deve parar;
  • Se você bebe demais, deve reduzir o máximo que puder;
  • Se você está fora do peso, deve emagrecer;
  • Se você é sedentária, deve começar a praticar exercícios físicos;
  • Se você tem insônia, deve tentar dormir melhor usando estratégias como meditação, Yoga ou técnicas de respiração;
  • Se você sofre com estresse, deve encontrar formas de amenizá-lo e gerenciá-lo.

Agora que você já tem as informações necessárias, veja como acelerar o metabolismo.

#1 Fazer exercícios de força

Como acelerar o metabolismo na menopausa.

Fazer exercícios de força, com regularidade, é a principal forma de acelerar o metabolismo. Não é questão de luxo ou vaidade! É questão de saúde!

O treinamento de força, isto é, musculação ou treinamento funcional, é capaz de manter e aumentar a massa muscular. Desta forma, conseguimos aumentar a nossa taxa metabólica basal, que é a energia necessária para ficarmos vivos: respirando, com o coração batendo e em repouso.

O que isso significa?

Significa que, se temos mais músculos, gastamos mais energia, mesmo quando estamos paradas, sem fazer nada. Logo, além das calorias gastas durante o exercício, também gastamos mais energia ao longo do dia. Ou seja, conseguimos acelerar o metabolismo e emagrecer!

Além disso, a massa magra é essencial para a manutenção da massa óssea, para mantermos uma postura ereta e para todos os movimentos que realizamos no dia a dia.

Já reparou que a maioria dos idosos arrasta os pés ao caminhar? Isso ocorre devido a falta de massa muscular nas pernas. Além da dificuldade de locomoção, o risco de quedas é muito maior.

Portanto, ter uma boa quantidade de massa muscular é importante para acelerar o metabolismo na menopausa, emagrecer e para manutenção da sua qualidade de vida no futuro.

#2 Controlar seu tempo

O excesso de tarefas durante o dia, a longo prazo, gera o que chamamos de estresse crônico. Com isso, o cérebro passa a produzir mais cortisol, que, como já vimos, aumenta a glicose no sangue e contribui para o acúmulo de gordura.

Além disso, quando estamos estressadas costumamos comer mais, o que piora a situação e faz com que não consigamos acelerar o metabolismo.

#3 Consumir carboidratos adequadamente

Como aumentar a massa magra e acelerar o metabolismo na menopausa.

Consumir carboidratos de qualidade antes e depois do treino auxilia no aumento da massa muscular. Isto ocorre pois, nessa situação, a glicose presente no sangue, proveniente do carboidrato ingerido, é armazenada na forma de glicogênio no interior dos músculos. Logo, quando consumido sem exageros, não vira gordura.

Se quiser saber quais são os 7 alimentos que pioram os sintomas da menopausa, leia o artigo completo.

#4 Consumir proteínas adequadamente

A ingestão adequada de proteínas é essencial para a construção muscular. Além de gastarmos mais energia para digerir as proteínas, o que favorece a termogênese, a sua degradação resulta em aminoácidos.

Os aminoácidos são utilizados na síntese e reconstrução das fibras musculares e de outras estruturas do corpo. Portanto, se você for consumir apenas proteínas de origem vegetal procure o auxílio de um nutricionista. Assim, este profissional vai te ajudar a montar as combinações corretas para que não haja deficiência de nenhum aminoácido.

Logo, o consumo adequado de proteínas irá favorecer a síntese muscular e, com isso, vai acelerar o metabolismo.

#5 Fazer reposição hormonal de estrogênio e testosterona

Reposição hormonal no tratamento para menopausa.

Como eu já disse, o tratamento hormonal é apenas um pilar do tratamento para menopausa e seu sucesso depende da adoção de um estilo de vida saudável.

Além disso é necessário um médico com experiência para prescrever as doses corretas e te acompanhar com frequência. Você também precisa realizar um check-up para verificar a situação da sua saúde como um todo.

Sendo assim, a reposição adequada e responsável dos hormônios que declinam com a menopausa vai acelerar seu metabolismo.

#6 Ter paciência

Como já abordei no artigo 4 Razões que impedem você de emagrecer na menopausa, paciência, foco e persistência são fundamentais para obter bons resultados.

Tenha em mente que ganhar massa muscular é um processo demorado. Naturalmente, nós mulheres temos mais gordura corporal que os homens, pois precisamos dela na amamentação.

Porém, com a menopausa, as reservas de gordura saem do quadril, coxas e glúteos e passam a se acumular no tronco, abdômen e mamas. Isso indica risco de complicações como: infarto, câncer, demência, AVC e outros. Logo, perder a gordura acumulada nessas regiões não é uma questão estética!

Você tem quer perder gordura para ter saúde e para viver bem!

Conclusão

Resumindo, a menopausa consiste em um declínio hormonal que não afeta apenas a função reprodutiva, mas também centenas de funções no organismo feminino e é acompanhada de diversos sintomas.

Logo, sofremos alterações na composição corporal que deixam o metabolismo mais lento. A deposição de gordura no tronco traz grandes riscos à saúde e precisa ser reduzida. Para isso, é preciso acelerar o metabolismo para emagrecer.

Além do tratamento hormonal, existem muitas outras formas de tratar a menopausa e acelerar o metabolismo sem o auxílio de um médico. Sendo assim, adotar hábitos saudáveis só depende de você!

Comece a aplicar hoje mesmo! Não perca mais tempo!

Seja paciente, persistente e frequente. Com isso, seu esforços serão recompensados e você vai conseguir perder peso de forma definitiva.

Não desista! Não abra mão da sua saúde e da sua felicidades por causa do prazer imediato que a comida causa.

Eu acredito que você consegue!

Compartilhe esse conteúdo com o maior número de mulheres que puder. Assim, você pode ajudar e encontrar motivação unindo-se a outras mulheres na menopausa.

Os avanços tecnológicos e a ciência nos dão a possibilidade de viver cada vez mais. Então, cabe a nós dar valor à vida e vivê-la da melhor forma possível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *