SANGRAMENTO UTERINO ANORMAL: O IMPLANTE ‘CHIP’ HORMONAL COMO TRATAMENTO

Você está com seu ciclo menstrual todo irregular, apresentando um sangramento uterino anormal?

Não sabe quando vem, quando vai acabar, quantos dias vai durar ou ainda não faz a mínima ideia da quantidade de sangramento?

De repente, você quer se programar para uma viagem ou mesmo namorar, mas fica muito difícil porque não sabe se vai ou não estar menstruada naquele dia.

Mas saiba que tem como resolver tudo isso. É uma solução pouco falada, mas é muito eficaz para tratar os ciclos menstruais irregulares.

Então, vamos ver o que causa tudo isso, quais os sintomas e qual é a melhor proposta para você.

O que é sangramento uterino anormal?

Antes de saber o que é sangramento uterino anormal, vamos entender o que é ciclo menstrual, onde cada mulher tem seu padrão.

Um ciclo definido como normal é quando a mulher menstrua a cada 28, 30 dias, durando de 3 a 5 dias, com uma quantidade de sangue normal.

Isso acontece todos os meses, desde que você não esteja usando anticoncepcional.

Então, o padrão desse ciclo varia de mulher para mulher, mas todos os meses você espera que aquilo aconteça da mesma forma.

Consideramos normal que num ciclo de 12 meses, uma média de 3 vezes no ano, o ciclo fique irregular. Mas se isso acontecer, você não precisa se preocupar.

O problema é quando isso estiver acontecendo com frequência. Por exemplo, você não sabe quando a menstruação vai vir ou acabar e de repente, menstrua novamente. Isso é péssimo!

Por isso que é importante buscar mais informações, conversar com seu médico a fim de verificar o que está acontecendo, fazer um diagnóstico e, principalmente, descartar alguma doença.

Quais são os tipos de sangramento irregular?

Então, a irregularidade do sangramento está relacionada ao intervalo do ciclo, à quantidade de sangue e ao número de dias. Vamos ver os principais tipos de sangramento:

Intervalo:

Em relação ao intervalo, é preciso observar se é maior do que 30 dias, ou menor do que 21 dias. Lembrando que um ciclo normal é aquele composto de 28, 30 dias, durando de 3 a 5 dias.

Então, quando o intervalo for menor que 21 dias, é chamado de polimenorreia. No caso desse intervalo for maior que 35 dias, chamamos de oligomenorreia .

Quantidade de sangue:

Durante o período menstrual, caso você tenha muito sangramento, isso recebe o nome de menorragia.

Ou quando a mulher tem uma quantidade grande de sangramento fora do período menstrual, chamamos de metrorragia.

Já imaginou estar usando uma roupa clara e passar por todo esse constrangimento? E algumas vezes nem percebemos o que está acontecendo.

Número de dias:

O período menstrual pode durar muitos ou poucos dias.

Quando o ciclo menstrual tem poucos dias ou com pouco sangue, ou a associação dos dois quadros, isso se chama hipomenorreia.

Por outro lado, quando o ciclo menstrual persiste por muitos dias ou com a presença de muito sangue, ou há a associação de ambos, é chamado de hipermenorreia.

Você viu que a irregularidade do sangramento se manifesta de várias maneiras, seja variando em relação à quantidade, ao número de dias ou ao intervalo do ciclo.

Caso você tenha se visto em alguns desses tipos, preste bastante atenção porque tem como voltar a ter sua vida normal novamente.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Quais são as causas do ciclo irregular?

Saiba quais são as principais causas dessa irregularidade menstrual:

Ciclos anovulatórios

Os ciclos anovulatórios, como o próprio nome diz, são ciclos onde a mulher não ovula, ou seja, não libera o óvulo.

São relativamente normais numa idade jovem, na época da primeira menstruação, por volta dos 10, 12 anos, mas a tendência é regularizar.

Isso acontece porque nós estamos numa fase de imaturidade do chamado eixo hipófise/hipotálamo/ovário, que é a conexão entre as glândulas do cérebro e do ovário.

Mas quando a mulher está mais madura, na fase adulta, é possível também acontecer.

Saiba que situações de estresse possuem uma grande chance de interferir no seu quadro de ovulação, fazendo com que você tenha uma alteração da quantidade de sangramento durante o período menstrual.

Pré-menopausa

Durante essa fase, a mulher volta a ter uma disfunção do seu ovário.

Então, qualquer situação que leve o seu ovário a não funcionar bem, acarreta essa irregularidade menstrual.

Problemas na tireoide

Alguma disfunção que você possa ter na tireoide, é bem provável que influencie na alteração do ciclo menstrual.

Por exemplo, o hipotireoidismo está associado a um maior sangramento, enquanto que o hipertireoidismo causa uma redução no sangramento.

Isso acontece porque os hormônios da tireoide têm uma influência direta nos ovários, levando a irregularidades menstruais.

Síndrome dos ovários policísticos

Essa síndrome é um distúrbio endócrino que interfere na produção dos hormônios, causando a formação de cistos nos ovários.

É um distúrbio que se caracteriza por uma irregularidade na menstruação, uma maior produção de testosterona e a presença de cistos bem pequenos nos ovários, daí o nome policísticos.

Agora, existem situações mais raras, como desde o uso de determinados medicamentos até problemas de coagulação que podem levar a essa irregularidade, mas são menos frequentes.

O que você precisa ter em mente é que o dia a dia da mulher pode fazer com que ela tenha ciclos anovulatórios, causando toda essa irregularidade no seu ciclo menstrual.

Quais são os sintomas do sangramento uterino anormal?

Quando falamos dos tipos de sangramento que existem, você observou que há diferentes manifestações relacionadas a cada um deles.

Mas falando de uma maneira geral, as principais queixas relatadas pelas mulheres são que os sangramentos são incontroláveis ou imprevisíveis, pois não sabem quando vão acontecer.

Em alguns casos, o sangramento pode vir acompanhado ou não dos mesmos sintomas da menstruação, como cólicas, inchaço ou dor mamária.

Em situações mais graves, o sangramento pode levar à anemia, em razão da deficiência de ferro.

Mas a queixa mais frequente está relacionada ao lado emocional, pois se sentem muito constrangidas e frustradas quando o sangramento acontece.

Tudo isso interfere muito na sua qualidade de vida, pois vivem em constante expectativa, pois a qualquer hora podem ficar menstruadas.

FIQUE ATUALIZADA!

Cadastre o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquila, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

O implante hormonal de gestrinona funciona como tratamento do sangramento uterino anormal?

Saiba que existe uma proposta pouco falada, mas que resolve o sangramento uterino anormal, que é o implante ou ‘chip’ de gestrinona.

Esse implante é colocado embaixo da pele, na região superior e lateral do glúteo, sob anestesia local, no próprio consultório médico ginecologista.

O procedimento é indolor e faz um bloqueio hormonal. Assim, você não vai ter mais problemas no seu ciclo, ou seja, vai regularizar o sangramento, além de funcionar como método anticoncepcional.

Esse ‘chip’ é feito de um pequeno tubo de silicone, através do qual, a gestrinona vai sendo liberada gradualmente na corrente sanguínea, tendo a duração de um ano.

O grande problema dessa irregularidade do seu ciclo menstrual é que acaba interferindo na sua vida.

Você não consegue programar nada porque fica com receio de poder ficar menstruada a qualquer momento.

Para isso, você deve buscar por um profissional que seja acostumado na colocação do implante hormonal, e que lhe traga todos os benefícios.

Ele é quem vai definir a quantidade de implantes que você precisa, variando conforme o seu peso, sempre visando o que é melhor para a sua saúde.

Conclusão

O ciclo menstrual em algumas mulheres é muito irregular, tanto em relação à sua duração quanto à quantidade de sangramento.

Tudo isso acaba levando a uma série de desconfortos para a mulher, afetando não somente sua saúde física, mas também sua parte psíquica.

Já imaginou não saber quando vai ficar menstruada e o pior, se a quantidade de sangramento for muito grande, colocando a mulher, muitas vezes, em situações bastante constrangedoras.

Por isso que a proposta do implante ou ‘chip’ de gestrinona é bem interessante para resolver o seu problema.

O procedimento é simples, feito no próprio consultório médico. A única coisa que você precisa fazer é buscar por um profissional capacitado e que tenha conhecimento na colocação do implante hormonal.

Vale muito a pena investir, principalmente se você for pensar na melhora da sua qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *